Dicas::: Mecânica Básica


Boa noite,

Eu costumo falar 2 coisas sobre carros, as pessoas menos entendidas do assunto podem me chamar de louco mas todo carro é único e o carro fala com você.

O carro é único porque o seu estado depende principalmente do cuidado que o seu proprietário tem com ele, é comum encontrar carros com 100mil km rodados encostados em oficina pronto para retífica completa ou parcial do motor, assim como é possível encontrar um carro na mesma marca/modelo/versão com 300mil km em perfeitas condições de uso.

Outra questão é o fato do carro falar com você, raramente um carro irá parar sem sinalizar algo no painel, quando não é no painel é algum barulho, vibração, rangido… alguma coisa acontece. Se você sentiu que o carro todos os dias está com dificuldade para dar partida, certamente algum problema maior acontecerá ao longo da semana ou depois de alguns dias.

Luz da injeção acessa, luz do freio de mão que não apaga… são sinais que nunca devem ser desprezados. Cada carro possui uma sinalização diferenciada, embora as cores e formatos das informações sejam padrões, é de extrema importância ler o manual do proprietário para saber quando e onde pode acontecer cada problema.

Se o carro é preparado ou possui alguma modificação, a atenção sobre os cuidados básicos devem ser redobradas, as vezes os problemas acontecem com pouca frequência, sendo assim você terá um prazo maior para identificar e resolver antes que o pior aconteça, um exemplo aparentemente bobo mas poucas pessoas reparam, são as lâmpadas da lanterna do carro (traseiro), quando ela simplesmente demora um pouco para acender em comparação ao do par, certamente ela irá queimar, a troca é simples, rápida e barata, porém é comum encontrar carros na cidade com as lâmpadas queimadas por algumas semanas.

Quando você pisa o pé no freio e ouve um barulho horrível de metal com metal…. certamente não é algo normal, o carro implora por pastilhas novas. Se eu perguntar para você quando foi que o filtro de combustível foi trocado pela última vez ou quando o fluído de freio foi trocado, você saberia me responder?

Vou postar algumas dicas, para quem está em uma situação de emergência.

Bateria:

Se a luz indicativa da bateria no painel estiver acesa, o problema pode ser com ela ou com o alternador, que pode estar com defeito ou quebrado. Quando isso acontece, a energia da bateria é usada até o fim sem que haja a reposição da carga. Levando o carro até um auto-elétrico, o problema será resolvido com uma recarga na bateria ou realizando-se sua troca. Se for o alternador, ele também pode ser recondicionado ou, em um caso mais grave, trocado.

Bobina:

Pode haver um superaquecimento da bobina, peça responsável por gerar a corrente de alta tensão que provoca a faísca nas velas. Quando isso ocorre, pode ser um sinal de desgaste da peça. Ela pára de produzir corrente e o carro não liga. O jeito é esperar que esfrie.

Para acelerar o processo, desligue a chave, abra o capô e coloque um pano molhado sobre a bobina. Esperando cerca de dez minutos, o carro volta a ligar. Trata-se de uma solução de emergência. Assim que puder, passe em um auto-elétrico e troque a peça.

Bomba de combustível:

Muitas vezes a bomba de combustível falha e não consegue mandar o líqüido na pressão ideal para o sistema. Em carros com injeção eletrônica, uma maneira de saber se ela está funcionando é fechar os vidros e tentar dar a partida. Nesse momento é possível ouvir o zumbido da peça funcionando. Se não escutar esse barulho, o problema certamente está na bomba. No caso de carro com carburador, pode-se desencaixar dele a mangueira do combustível e pedir a alguém que acione a partida. Normalmente, a gasolina sairá pela mangueira. Se isso não acontecer, ela está com defeito. Trocá-la é um procedimento rápido e que pode ser feito no local por um mecânico experiente.

Correia de entrada:

Ligada ao eixo do comando de válvulas, a correia é acionada pelo motor. Pode se partir, geralmente em movimento. À menor suspeita de que tenha se rompido, pare o carro e não tente dar a partida. A troca só deve ser feita em oficina ou concessionária. Mesmo assim, ajuda ter uma de reserva. Os fornecedores da peça recomendam sua substituição a cada 40 000 ou 50000 quilômetros.

Motor afogado:

O motor pode parar de funcionar com o carro em movimento ou nem dar a partida. Ele pode ter “afogado” por excesso de combustível. Provavelmente uma falha no sensor de temperatura provocou o problema. O afogamento ocorre com mais freqüência em carros equipados com carburador. Aguarde um tempo e experimente ligá-lo de novo. Se não der certo, chame a assistência técnica.

Tampa do distribuidor:

Tampa do distribuidor trincada não deixa o carro funcionar. Quando isso acontece, a distribuição de energia para as velas fica prejudicada, ocasionando fuga de corrente elétrica. A solução é trocar a tampa, o que se pode fazer até sozinho com um mínimo de conhecimento sobre mecânica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.