Caixa de Som


Boa noite,

 

A primeira dúvida quando alguém que já tem os subwoofers ou woofers para o som automotivo é qual tipo de caixa utilizar… Dutada ou Selada?

O que é e quais são as diferenças de cada uma?

Quando você está montando um som para seu carro, provavelmente já surgiu a duvida referente a diferença entre a Caixa de som Selada e dutada.

Caixa Selada

A caixa de som selada tem como característica o isolamento do ar traseiro do auto falante, o ar dentro da caixa de som é comprimido e expandido conforme a movimentação do cone do alto-falante e a pressão interna tem efeito similar a uma mola, expelindo o cone quando ele entra e puxando o cone quando ele sai.

Abaixo um desenho e uma foto do conceito da caixa selada.

Caixa Dutada

A caixa dutada também é selada em toda sua extensão com exceção de um duto. Este duto, ou pórtico, é nada mais que um tubo de diâmetro e comprimento projetados para ressonar em uma freqüência desejada.

Abaixo um desenho e uma foto do conceito da caixa dutada.

Quando usar cada uma delas e quais as diferenças?

As principais diferenças entre caixas seladas e dutadas são a curva de resposta da caixa e o deslocamento da bobina do alto-falante quando inserido em cada uma delas. Quanto à curva de resposta, a caixa selada apresenta uma resposta plana (flat), onde geralmente nenhuma faixa de freqüência apresenta ganho em relação à outra, porém a curva de atenuação do sinal para freqüências abaixo da f3 (freqüência de corte da caixa – as freqüências abaixo desta perdem potência sonora ao ouvido humano) caem com uma taxa de -12 dB por oitava. Já a caixa dutada difere da selada ao apresentar ganho em uma determinada faixa de freqüência (freqüência de pico – fP) podendo chegar, dependendo do projeto, a 10dB em relação a caixa selada, porém como prejuízo temos o fato de que a atenuação da curva abaixo da f3 para este tipo de caixa é de -24dB/oitava, ou seja, uma queda mais brusca quando comparada uma caixa selada. Quanto ao deslocamento da bobina, em uma caixa selada a bobina tende a ter um deslocamento maior quando em freqüências mais baixas, o que acaba por restringir seu uso para alguns casos específicos, diferentemente da caixa dutada que permite estender a reprodução de grave mantendo o deslocamento da bobina dentro do limite de excursão linear do alto-falante.

Quanto à dificuldade de se optar por um dos dois tipos de caixa, tudo depende das necessidades e restrições de uso de cada um, pois caso se deseje trabalhar com uma resposta que apresente um reforço na região dos graves, geralmente escolhe-se trabalhar com uma caixa dutada, porém caso o usuário tenha dificuldades relacionadas a espaço e deseje uma resposta mais plana, opta-se por uma caixa selada, uma vez que as caixas dutadas sempre possuem um volume maior que as caixas seladas.

Obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.