Experiências – Chevrolet Prisma


Boa noite,

Faz um bom tempo que eu não descrevo a experiência em guiar um carro diferente, recentemente fiz um teste de longa duração em um Ford Fiesta 1.0 Hatch, mas o carro que estarei detalhando um pouco mais essa semana, será o Chevrolet Prisma.

Falando um pouco do carro, tive a oportunidade de dirigir a versão Maxx equipada com ar condicionada e direção hidráulica, itens que até hoje não são de série no carro, basicamente o Prisma é um Celta Sedan, está na mesma categoria do Fiat Siena e quando equipado na versão 1.0, entra no mesmo seguimento do irmão mais velho Chevrolet Corsa Classic.

O Prisma é um carro que possui um visual simples, a frente agrada e a traseira divide opiniões, o porta malas possui um bom espaço para armazenar algumas bagagens da família e o motor responde bem aos comandos no pé.

O visual externo de nada diferente  a versão equipada com motor 1.0 da versão 1.4, sinceramente acho que nunca vi um Prisma 1.0 na rua… este é um tipo de carro que raramente se percebe no trânsito, assim como o Ecosport 1.0 e o Polo Hatch 1.0, carros que vingaram pouco nas linhas de montagem das respectivas montadoras.

Internamente falando o carro possui todos os comandos próximos ao motorista, isso de deve ao pequeno espaço na cabine, para quem achou o Celta um carro apertado, não ache que o Prisma é um carro diferente, para quem busca um carro maior, deve-se buscar uma categoria maior (óbivio).

Os comandos do ar condicionado são analógicos e fáceis de usar, existe um botão sem uso no lado direito dos comandos de ar, que eu não faço idéia para que serve, provavelmente seja do farol de milha (que não existe na versão que eu dirigi).

O carro está repleto de porta objetos, todos eles facilitam a vida de quem gosta de um carro bem bagunçado.

No lado esquerdo do carro bem ao lado do volante tem um porta objetos bem localizado, é a medida exata para quem tem um smartphone. Somente como referência para quem conhece o Corsa, este espaço é onde ficam os comandos de iluminação do Corsa (farol, farol de milha e neblina).

Ao lado dos comandos do vidro elétrico tem uma saboneteira também, não vi utilidade nenhuma, porém dá para guardar algumas balinhas de troco.

O porta luvas é extremamente pequeno, mal cabe o manual do proprietário e alguns papéis, isso se deve provavelmente ao ar condicionado, normalmente os equipamentos do ar condicionado ficam instalados na região do porta luvas e isso compromete bastante o espaço do mesmo.

Os difusores de ar são circulares, sinceramente acho muito feio ter as saídas de ar circulares, são adepto do antigo modelo quadradinho que possui um pouco mais de harmonia ao painel como um todo.

Abaixo do rádio e em frente ao câmbio, possui outros 2 porta-objetos, um tão pequeno que eu usei para guardar moedas de troco dos pedágios e o maior de todos acomoda bem uma carteira. Como o carro não estava com insulfilm acho um grande risco guardar o celular no lado esquerdo (no local que eu mencionei do smartphone e a carteira abaixo do rádio), mas para quem está um pouco mais seguro estes lugares serão bem vindos para os seus widgets de nerd (risos).

Abaixo do banco do motorista (um pouco para a esquerda) possui uma alavanca para abrir o porta malas de dentro do carro, isso é facilita muito, porque não existe uma dependência da chave do carro para abrir o carro.

O Corsa por sua vez (nas versões mais antigas) depende da chave e do acionamento manual do botão de disparo. Costumo comparar muito o Corsa Classic com o Prisma, porque as medidas, preços e conforto interno são praticamente os mesmos. O Celta veio com uma missão de entrar no lugar do Corsa B Hatch, conseguiu… a Chevrolet deixou somente o Classic em linha (da geração antiga) descontinuando o motor 1.6, deixando somente o 1.0 e o Prisma veio com o 1.4 como uma opção aos órfãos do Classic 1.6

O console central acomoda bem alguns Tridents e 2 garrafas, para se ter uma noção da dimensão do porta-garrafa, é exatamente a medida de um Gatorade. Só uma dica, este console central serve no Corsa Classic também, mas precisa fazer um furo no assoalho para fixar a peça.

Pela foto acima dá para ter uma noção do espaço entre bancos que o carro possui, é realmente pequeno.

A Chevrolet fez na ocasião do lançamento um comercial muito bem bolado, acho que foi um dos melhores do setor automotivo, resgata toda uma infância e os melhores sentimentos do público alvo do carro (formatura da faculdade, fofão, casamento, coelhinhas da Playboy, brinquedo assassino, etc).

O painel do carro possui uma coloração verde, não dificulta a visualização mesmo a noite.

Falando um pouco do conjunto mecânico agora…

O motor 1.4 rende 105cv no Etanol e 99cv na Gasolina, são excelentes números para um carro pequeno como o Prisma, rodei com o carro 1200km somente no Alcool, não posso falar que economia é um ponto forte, porém o consumo do carro está dentro da faixa de mercado, na estrada um tanque rendia entre 300~350km a velocidades que iam um pouco acima do limite.

O carro possui boa potência, de fato, a retomada de 100km/h a 140km/h e de 80km/h a 120km/h são excelentes, a frenagem do carro é excelente também, quando necessário o carro não perde dianteira ou traseira.

 

Obrigado

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.