Fiat Idea (2/3)


Boa noite,

Meu último post eu comentei que faria um novo teste em um carro que poderia ser uma boa opção de carro “alto” de entrada. Eu até que adoraria ter testado o Evoque como foi comentado por colega, mas enfim… não tive a oportunidade – sorte.

O carro que eu fiquei cerca de 14h enfurnado dirigindo e confinado foi o Fiat Idea. Aparentemente seria uma boa opção para pegar estrada uma vez que ele possui o motor 1.4 da Fiat que é adorado pelos motoristas de Punto e odiado por outros. Acho que me classifico na categoria outros, uma vez que não tenho um Punto e também não gostei muito do desempenho do Idea.

Falando um pouco sobre o carro.

O Idea veio para abraçar uma fatia de mercado crescente de carros mais altos, o CrossFox e EcoSport foram os primeiros, os primeiros Ecos eram uma gambiarra mal feita do Ford Fiesta e o CrossFox é nada mais do que um Fox com 5kg de plástico a mais. Este segmento bizarro de carros adaptados não parou por aí, veio o C3, Gol e toda a linha Adventure da Fiat.

A Fiat não ficou por fora e trouxe o Idea (em 2005) como uma opção para este público que tem crescido cada vez mais. O projeto não é nacional…na Europa já existia o Idea, porém ele re-utilizava a plataforma do Stilo, aqui no Brasil fizeram um mesclado de Stilo com chassi de Palio. A versão que eu testei por 14h foi o Attractive 1.4 8V

Vamos ao desastre.

O carro é uma Minivan… e a Fiat enfiou um motor 1.4 de 80 pôneis nele, não era de se esperar que ele só chega a 80km/h…. a 100km/h você se sente um piloto de Formula 1 chegando a 300km/h na reta oposta de Interlagos.

Incrível, o carro não acelera mais do que 100, cheguei a 160 depois de uma longa acelerada, mas percebe-se que este motor foi feito para uso único e exclusivo na cidade, não se aventure a levar ele na estrada a não ser que você não tenha opção.

O carro precisa de um motor de no mínimo 100cv para uso misto entre cidade e estrada, este 1.4 não recomendo para ninguém que tenha essa necessidade. Por isso não me estranha a quantidade de taxistas que circulam por aí com esse carro e ainda elogiam a sua performance.

Motor 1.4, desempenho de 1.0 e consumo de 2.0

Sinceramente o desempenho do 1.4 me decepcionou em todos os aspectos, tanto em potência quanto em consumo, sempre abastecido com Etanol , o carro não passou a média de 7.4km/l na estrada, essa medição foi a mesma do teste dos 31 dias com o C4 na estrada acelerando entre 160km ~ 180km/h

Nem me arrisquei abastecer com gasolina porque os números não seriam muito diferentes e temos que considerar que a melhor medição seria exatamente essa… na estrada a 100km/h até 120km/h .

Detalhes do Carro

2014-01-25 06.52.14

 

Na versão 1.4 do modelo o painel deveria contar com um mostrador de 0 a 100 somente. Porque a frustração de você não conseguir passar da metade no hodômetro é menor do que “dar VDO” se o painel fosse até os 100km/h

2014-01-25 12.06.04

É incrível como o motor 1.4 não foi feito para este tipo de carro, isso porque grande parte do percurso eu fiz com 1 pessoa no banco do carona. O baixo desempenho alinhado ao alto giro do motor fazem com o que o consumo do carro não seja um dos melhores.

Infelizmente 0 consumo do carro chegou a média de 7.5 km/l com Etanol na estrada, sempre mantendo a velocidade de 120km/h, na média acredito que a velocidade do percurso tenha sido algo em torno de 90 ou 100km/h devido alguns pontos de lentidão.

Idea_Abastecendo

 

Um dos lados positivos do veículo é o barulho interno, mesmo o motor trabalhando na casa dos 4mil RPM o ronco do motor não incomodava durante a direção. Mas isso não isenta o carro de barulhos, quando o giro do motor subia muito (para uma eventual ultrapassagem) o ar condicionado emitia um ruído bem agudo.

O barulho era o mesmo de uma interferência de rádio, mas não poderia ser porque o rádio estava desligado grande parte da viagem.

Idea_Motor

 

Achei o cofre do motor muito bem organizado, as peças plásticas protegendo a parte superior também é algo bastante comum nos motores Fiat.

Um ponto negativo está no isolamento da fiação da bateria, como é possível observar a fiação fica exposta e sujeita a agentes externos, o mais comum é que se forme zinabre nestas condições.

De um modo geral o carro agrada um público muito específico (não me encaixo neste perfil) infelizmente o motor 1.4 da Fiat não agrada, na cidade ele consegue se deslocar de forma mediana (com o carro vazio), em terremos irregulares a suspensão segura bem mas não espere muito da versão Attractive, você terá alguns “mimos” mas o motor não empolga e também não é confiável para ultrapassagens em rodovia.

Provavelmente a versão 1.6 seja bem melhor, falam muito bem do motor E.torQ da FIAT (117cv) porque a versão 1.4 com os 80cv é um carro para um tipo de situação que não se encaixa na realidade de muita gente.

O mais interessante é que você vê opiniões absurdas de quem comprou o carro, a pior delas é que o motor tem bom desempenho, mantendo ele sempre cheio…. carro não é balão, tem que ter potência quando pisar e não quando emabalar. –> http://www.carrosnaweb.com.br/opiniaolista.asp?fabricante=Fiat&modelo=IDEA

Não é a toa que o Fit leva o prêmio “Os eleitos” todos os anos pela revista 4 Rodas.

Obrigado

 

Fiat Idea (1/3)


Bom dia.

Realizamos por 14h o teste do Fiat Idea (versão de entrada Attractive), equipado com motor 1.4. Graças ao poder do arredondamento matemático o carro leva a potência 1.4 porque em c³ eles são 1 .368

Painel

2014-01-25 06.57.12

O painel do Idea é bem equipado, possui boa iluminação, embora não tenha nenhum acabamento luxuoso ele possui mostradores bem claros e definidos. Ao centro o visor digital do Computador de Bordo.

Diferente dos carros da Chevrolet que possuem iluminação Azul o Branco que ilumina o painel da Fiat é agradável.

Porta Malas

2014-01-25 06.51.31

Não dá para se esperar muito de um carro de 4m de comprimento, o porta-malas do Idea possui 380L de capacidade.

Um ponto de atenção para o porta malas é o tamanho da tampa dele, é extremamente alto, isso se deve porque o carro também é alto, para quem possui uma garagem pequena é preciso se atentar para não bater a tampa no teto ou coluna do garagem (principalmente de prédios).

2014-01-25 06.51.40

Conforto

2014-01-25 06.53.10

Bom acabamento dos bancos garantem um bom conforto para a cidade, porém o carro não possui um apoio de braço no console central o que pode tornar a condução por trajetos mais longos um tanto quanto cansativa.

A ausência de um porta trecos no console central de tamanho médio deixa o motorista sem opção de onde deixar o um Smartphone (no meu caso o Galaxy S3). Outros celulares se acomodam bem em frente aos 2 porta copos dianteiros.

O carro vem de série com ar condicionado, direção hidráulica, freios com ABS (Evita o Bloqueio das Rodas) e EBD (Distribuição de Frenagem), Computador de Bordo com um monte de funções interessantes, Aviso de limite de velocidade (quando ultrapassar a velocidade definida pelo motorista uma luz de alerta juntamente com um “bip” irão alertar o motorista quanto a velocidade excedida.

Piscas nos retrovisores  e o Farol de Milha é algo incomum para versões de entrada e no Idea vem de série.

O único item que eu senti realmente falta foram os retrovisores elétricos, tendo em vista que ele é um carro alto e algumas pessoas podem sentir dificuldade para manobrar ele.

2014-01-25 06.58.34

Som e Vidros Elétricos

2014-01-24 21.08.46

No site da Fiat (Fiat.com.br) diz que o carro vem equipado com 4 alto falantes e antena, não sei se foi azar ou não, mas somente 1 alto falante estava funcionando (e o carro estava com 8mil km rodados) isso demonstra que a qualidade dos alto falantes originais não é boa ou a instalação do rádio não foi adequada.

O rádio e a película dos vidros foram instalados na concessionária.

2014-01-25 06.58.37-2

Os vidros elétricos segundo o site da montadora vem com a função anti esmagamento, sinceramente não cheguei a testar e também não sabia desta informação.

 

Por enquanto é isso que eu tenho para falar do carro, pretendo escrever 3 tópicos sobre o Idea.

Obrigado

Novo Teste


Boa noite,

Para encerrar o mês de janeiro, vou escrever por alguns dias um novo teste, fazem alguns meses  que eu não descrevo um novo carro aqui no Blog. Vamos aproveitar o horário de verão, chuvas fortes e enchentes para escrever uma opção (boa e barata) para enfrentar este tipo de situação.

Alguém encara arriscar qual é o carro deste novo teste?

 

Obrigado

Cuidados – Carro Preto


Boa tarde

Normalmente quem não tem carro preto acha que o carro mais bonito na rua é o preto e quem tem não vê a hora de trocar de cor.

De fato – minha opinião – o preto é uma cor que caí bem em muitos carros, dá o aspecto de carro sóbrio dependendo a cor preta deixa o carro ainda mais esportivo.

Diferente do branco que remete luxo a cor preta, de um modo geral é usada para transmitir esportividade.

Porém a cor preta é uma cor sensível a riscos, todos eles ficam evidentes, para evitar o máximo que estes riscos estraguem a beleza do seu carro tome as seguintes medidas:

Lavar o carro

Sempre que possível no mínimo semanal e durante a semana se chover e ele ficar realmente sujo de poeira.

Sair com o carro é sinônimo de poeira, quando chove fica ainda mais evidente essa poeira sobre a pintura. A poeira faz com que que o carro risque mais fácil também.

Ao lavar o carro nunca deixe ele diretamente no sol, o sol e o sabão irão manchar a lavagem do carro e deixará o resultado ainda pior.

 

Cera

Sempre que for lavar usar cera para proteger um pouco mais a pintura, a lavagem convencional é apropriada para carros que possuem outras cores sólidas.

 

Polimento

Eventualmente um ou outro risco aparecerá no seu carro, alguém irá bater uma bolsa ou se encostar no seu carro quando você não estiver olhando. O Polimento corrige grande parte dos riscos na pintura e deixa o caro com o aspecto de novo sempre.

 

Obrigado

Dicas de Compra – Citroen C4


Boa noite

Este ano não e me dediquei ainda na manutenção deste blog, pretendo inserir mais conteúdo no blog este ano, novos investimentos tanto em infraestrutura quanto em equipamento para facilitar a publicação de conteúdos foram realizados.

Vamos as dicas para a compra do C4, se você leu o meu relato pessoal dos 31 dias a bordo do Citroen C4 pode ser que tenha ficado com alguma dúvida de como comprar um C4, somente para recapitular um pouco sobre o modelo. O projeto do C4 surgiu na Europa em 2004, teve várias opções de mecânica sendo a mais famosa mundial a versão 1.6 Diesel.

31 dias com o C4

http://andrecerberus.com/2013/10/19/31-dias-com-o-c4/

 

Aqui no Brasil ele veio para brigar em um mercado pouco disputado (até então), com uma única opção de motor, sendo ela a 2.0, posteriormente com o crescente mercado de Hatchs Médios aquecidos pelo Ford Focus e o Hyundai I30 o modelo francês teve a versão 1.6 integrada ao catálogo de compra.

Com preços bastante atrativos o Hatch teve nos últimos 2 anos algumas versões comemorativas – Rock You (Upgrade no sistema de Som), Competition (Estético) e Solaris (com teto-solar).

Vamos aos detalhes interessantes de cada modelo, quando você pensar em um C4 lembre que agora ele possui versões 1.6 e 2.0, quando escolher cada uma delas:

1.6 – Viajo pouco e passo a maior parte do tempo na cidade.

2.0 – Passo mais tempo na estrada do que na cidade, preciso de potência para ultrapassar em situações bastante adversas (ladeira, carro cheio).

Lembre que 2.0 é forte, mas o consumo é proporcional a sua potência e o valor do seguro é relativamente mais alto do que a versão 1.6.

Ótimo, agora você já escolheu o seu motor, você quer um carro Manual ou Automático? Se for Automático você terá que escolher a versão 2.0 porque não existe a versão 1.6 AT.

Agora você tem algumas opções de escolha.

  • 1.6 MT
  • 2.0 MT
  • 2.0 AT

A versão 1.6 é a versão de entrada, possui um preço bom e possui todos os itens e acessórios da versão 2.0, a diferença está basicamente nas rodas, onde a versão 1.6 é calota, mas nada impede de você trocar o jogo de rodas no futuro. Ar e direção são de série, assim como Air Bag e ABS

Agora vamos as diferenças entre as versões GLX e Exclusive.

Acho mais fácil eu escrever o que o Exclusive tem a mais, assim você pode classificar se é frescura ou é importante.

  • Ar condicionado digital – frescura, vai gelar da mesma forma
  • Controle de estabilidade – muito foda, isso é segurança pura
  • Air Bags Laterais (+2) – muito foda, segurança nunca é demais
  • Retrovisor que rebate sozinho – frescura
  • Sensor de estacionamento – frescura, dá para instalar fora, a vantagem é que o original a informação aparece no display do computador de bordo
  • Farol que acompanha a curva – ótimo para quem viaja é dispensável mas poucos carros possuem isso
  • Banco de Couro – para quem gosta é um prato cheio, os bancos originais são ótimos, mas banco de couro é banco de couro.

Tirando isso tem um acabamento pouco melhorado, externamente é o mesmo carro, freio a disco nas 4 rodas, pisca dos retrovisores e só.

A diferença de preço é notável, mas os itens do Exclusive justificam o preço. Seria como comparar a versão LXR e o EXR do Honda Civic, por fora é o mesmo carro, motor e câmbio são iguais, mas o EXR tem muito mais itens.

Para quem quer um carro médio completo e bonito e não usa o carro somente na cidade e eventualmente pega uma praia ou viagem curta o GLX é o seu carro. Se você passa a maior parte do tempo no carro e viaja feito um ambulante da praça da Sé, considere comprar a versão Exclusive.

Alguns problemas do carro…. câmbio é Tiptronic (muito foda) mas possui somente 4 marchas, pode ser que em viagens longas o motor peça uma marcha que não exista.

A suspensão é macia e confortável, os pneus são aro 16 e possuem perfil alto o que deixa o carro ainda mais macio.

Espero ter ajudado na sua escolha, se for um carro zero o Exclusive está com preço muito bom (compare com outros carros concorrentes e verá que tecnicamente ele é melhor dentro da sua faixa de preço.

Usado o GLX é uma opção para quem pensa em Astra, Golf, Focus e Bravo, todos estes carros possuem a mesma faixa de preço.

Outro detalhe… o Design do C4 é ímpar, carro premiado, particularmente acho muito bonito, o painel digital e o design externo, fora o conforto interno fazem dele uma boa compra.

OBS: o VTR é aquela versão francesa de 2 portas. Ele equivale ao Exclusive, o único problema é que é difícil encontrar um em bom estado.

Manutenção Citroen C4 (1/2)


Boa noite,

Algumas pessoas esperavam por este post, eu mesmo estava esperando para escrever ele, principalmente porque o número de dúvidas referente a manutenção do C4 tem aumentado cada vez mais e espero que com este post sejam sanadas as principais delas.

Este é o primeiro post de 2 que irei escrever sobre a manutenção do C4, isso porque preciso resgatar algumas notas fiscais de serviço e peças que eu gastei ao longo deste (quase) 1 ano e meio que estou com carro.

Para quem não sabe, o carro C4 GLX 2.0 Mecânico foi adquirido com 30mil km rodados e hoje encontra-se com 65mil (sim eu viajo bastante). Nesta primeira parte irei descrever um pouco sobre o atendimento da rede autorizada Citroen (neste período conheci 4 concessionárias) e os problemas que aconteceram com o carro.

Na segunda parte entrarei em valores, para ser bem sincero eu mesmo não sei quanto eu já gastei com o carro. Eu não sou muita referência porque em 1 ano e meio estou caminhando para a quarta revisão. Normalmente as pessoas rodam de 10 a 15mil km eu rodo exatamente o dobro.

motorC4

Mas isso não é ruim, considerando que os carros que eu compro eu avalio considerando o uso máximo, não iria comprar um carro que tivesse um “passado obscuro” ou que a manutenção fosse absurdamente cara, lembrando que eu não sou rico e não sou nenhum blogueiro de sucesso, tanto que espero ansioso pelo convite de alguma montadora para avaliar qualquer carro que seja pelo tempo que precisar.

Vamos aos fatos, o carro foi comprado de maneira particular, pesquisei no Webmotors um C4 com baixa km e que o preço estivesse dentro do meu orçamento, havia desprendido para este carro o valor teto de 40mil, embora eu estivesse disposto a buscar algo na faixa de 35mil.

Eu nunca havia cogitado a idéia de ter um C4 ou até mesmo qualquer carro da marca Citroen, sempre tive a visão de carro caro, frágil ou coisas do tipo, até que descobri que um amigo meu só colocou Citroen em sua garagem desde 2007, sendo ele um feliz proprietário do C3 Exclusive e de um C4 Pallas.

Por muita sorte fiz uma viagem com ele em seu C3 Exclusive (motor 1.6) , achei o carro extremamente confortável e com mecânica confiável para ultrapassagens. O carro estava com 3 pessoas e o porta malas estava cheio e mesmo assim o carro andava muito bem na estrada, alguns trechos de pista ruim foram amortecidos de forma bastante confortável pela suspensão do hatch de entrada da marca.

Havia dirigido um C4 Pallas de outro amigo em outra ocasião, somente trecho urbano, mas foi o suficiente para me apaixonar pelo carro, a sensação de status e prazer ao dirigir que me dava ao acelerar o Pallas foi algo que eu só senti quando dirigi o Civic Ex 1.7 (quando ainda era lançamento da marca).

Fazia tempo que eu não acelerava em um carro original e o motor respondia a altura, considerei a compra de um C4 Hatch depois deste passeio, eu queria um Hatch Médio por 2 grandes motivos, eu tinha um Sedan pequeno e o espaço interno me incomodava um pouco, queria mais conforto e potência que o Classic 1.6 poderia me entregar.

E o segundo motivo era o tamanho físico dele, a garagem da minha casa não acomoda um Sedan Médio, na verdade até cabe… o Linea foi o carro que coube na medida certa, acima disso não cabe mais nenhum outro carro.

Pesquisei sobre o C4 e vi que o motor 2.0 seria ideal para a minha necessidade, queria um carro que pudesse rodar 1500km em um final de semana e que o motor fosse forte para eu nunca passar qualquer susto por falta de potência. E falando em potência o C4 dá um show a parte, possui o motor mais potente da categoria na faixa de até 40mil, de todos os modelos que eu havia pesquisado fiquei em dúvida em ter um Astra 2.0 Automático ou um C4 2.0 Hatch Manual, sei que não possui muita comparação mas o modelo do Astra era 2011 enquanto o C4 era 2010, o  C4 era mais velho e possuía o mesmo preço.

Considerei que o Astra havia saído de linha e não queria ficar com um carro descontinuado na minha garagem, queria algo novo e que me proporcionasse prazer ao dirigir, nunca dirigi um Astra, mas o Vectra (último que saiu) não me dava essa sensação.

Falando em manutenção as revisões da Citroen possuem preço tabelado, mesmo tendo o preço tabelado sempre optei pelas revisões “Premium” onde são revisados outros 50 itens, pode parecer besteira mas só quem viaja muito com o carro sabe que todo investimento com manutenção não é caro. A sensação de ter o carro quebrando com a namorada no banco do passageiro é algo que realmente estraga a noite e isso aconteceu umas 3 vezes comigo e com o C4 nenhuma vez.

Algumas pessoas podem achar um absurdo pagar o alto valor cobrado pela concessionária no processo de revisão, mas o que realmente esquecem é que a mão de obra que está trabalhando no seu carro é especializada e ela possui um valor pelo qual eu não pretendo questionar. Quem trabalha com informática cobra o preço de acordo com a qualidade, assim como quem é cirurgião. Paga-se o preço, mas quanto custo o treinamento destes profissionais? Uma cirurgia a lazer para correção do grau ocular custa no mínimo uns 5mil reais para o convênio e o processo leva 15min.

Eu considero importante o processo de revisão na concessionária porque você possui uma garantia dos itens revisados (padrão 8 meses) e qualquer problema que venha ocorrer no veículo você estará “parcialmente” coberto pela garantia. Quem acha caro pode apelar para um mecânico especialista, mas confesso que na Citroen ainda não passei pelo processo “empurra-empurra” de peças e serviços durante a revisão.

Acho que o processo de fidelização da marca muito mais forte do que o de venda, tanto que o atendimento costuma ser bem feito de forma que você retorne para futuras revisões e convenhamos um carro com 30, 40 até 60mil km não tem que trocar absolutamente nada.

Veja no Site da montadora o preço das revisões

http://www.citroen.com.br/pos_venda/preco_fixo

Poucas montadoras possuem o valor tabelado, o consultor de serviços irá passar para você as diferenças entre a revisão da fábrica e a revisão que eles classificam como Premium. Realmente a quantidade de itens cobertos na revisão da montadora são poucos (mas o suficiente) para manter o carro sempre rodando sem dores de cabeça.

Na próxima semana irei detalhar um pouco mais este post com os valores e onde foram realizados os serviços do C4.

 

Obrigado