Cuidados com o Fusca


Boa noite.

Hoje um dos últimos dias do ano, peguei o dia para cuidar do Fusca. A um tempo que eu não escrevo nada sobre ele. Recentemente eu gravei um vídeo e publiquei no youtube sobre a restauração do Fusca.

Algumas pessoas simplesmente não tem a menor ideia de como é dificil restaurar um carro, mesmo ele sendo um popular como o Fusca.

E por incrível que pareça o carro não é laranja como muitos dizem ser. Ele é vermelho Duco, um vermelho sem graça da Volkswagen, original do carro em 1974.

Na época que eu restaurei o Fusca eu pensei em usar um tom de vermelho mais moderno, mas como o meu objetivo era (e ainda é) a placa preta, a cor é um dos itens que desclassifica o carro.

Gostei muito do resultado na época e recentemente eu vi que ele perdeu o pouco brilho que tinha. Agora que a pintura está mais queimada do sol senti a necessidade de levar o carro para o polimento. Eu não recomendo polimento sem necessidade, mesmo porque o processo é similar ao polimento de uma aliança de ouro, ela brilha no final mas é de conhecimento que uma pequena (bem pequena) camada de ouro é removida para poder retirar os riscos. Isso se dá devido o processo em si aonde ocorre desgaste no material.

No polimento automotivo o processo é o mesmo, quando mal realizado é ainda pior, é totalmente perceptível na lataria os desgastes realizados por um mal profissional na área.

Uma preocupação que eu tenho com o Fusca é deixar ele sempre em ambiente coberto, mas infelizmente no último ano ele tem visto cada vez menos a sombra. Isso se deve a algumas circunstâncias da minha vida e não porque eu fui relaxado e larguei o carro na rua. Infelizmente em algumas regiões do Brasil garagens cobertas são luxo e/ou algo raro de se ter nas residencias.

2015-12-19 16.56.01 2015-12-19 16.56.48 2015-12-19 16.56.57 2015-12-19 16.57.12 2015-12-19 17.00.38

 

Mesmo não tendo um lugar 100% fechado o importante é ter uma capa de boa qualidade para proteger o carro. No meu caso eu comprei a minha na internet no site OR Capas (link).

 

Obrigado

Anúncios

Documentar um carro antigo


Boa noite

No mês de agosto eu recebi diversas dúvidas de pessoas que tentam documentar carros antigos.

Vou tentar sanar as principais dúvidas neste tópico.

Para pessoas que estão passando pela mesma situação que a minha (ou até pior), vamos aos fatos.

Você tem um carro antigo, placa amarela, sem documentos, sem histórico do último dono, seja bem vindo ao clube dos desesperados. 

Vamos responder algumas dúvidas:

1) Tenho um carro que nunca teve documentos, como fazer?

Hoje acho pouco provável um carro nunca ter tido qualquer documento, mesmo que seja placa amarela algum tipo de emplacamento ele teve, caso nunca tenha sido emplacado de fato, você poderá dar início ao processo de emplacamento como se fosse um veículo zero km.

Para ter certeza que o carro nunca teve qualquer documento é preciso fazer um laudo, pelo número do chassi se descobre muita coisa, se o carro nunca foi emplacado provavelmente só haverá o pré-cadastro no Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) o pré-cadastro é a informação básica do veículo que as montadoras enviam para o Denatran, com essa informação é realizado o cadastro do proprietário propriamente dito.

Se o carro constar na base BIN – Base de Índice Nacional (base do Denatran) então o seu carro já teve algum dono antes.

Se não constar nada, basta ir a um despachante e dar início ao emplacamento munido com o resultado do laudo e o recibo de compra/venda. Caso não queria utilizar os serviços de um despachante você poderá fazer isso sozinho comparecendo ao Detran ou Ciretran da sua cidade.

2) Tenho um carro antigo, sem documentos e placa amarela.

Antes de tudo é preciso conhecer o antigo dono, caso não conheça ele, existem diversos meios de como obter os dados do antigo dono, entre em contato com algum despachante e pague o preço de uma pesquisa detalhada, ou me mande um e-mail (contato@andrecerberus.com.br) e eu explico outros meios de como conseguir essa informação.

Com os dados do antigo proprietário em mãos é preciso descobrir se ele continua vivo, dependendo do carro, muito provavelmente o antigo proprietário já tenha falecido, caso tenha, é preciso localizar algum parente dele, entrando em contato com a família é preciso localizar os herdeiros do carro, os herdeiros são todos os filhos vivos, existem diversos carros antigos hoje (verdadeiros clássicos) que não foram inventariados pela família, foram apenas passados para outros donos. Entrando em contato com os herdeiros você poderá confirmar se o carro foi inventariado, caso tenha sido (maravilha) pegue o Alvará de transferência que o juiz entrega após o processo e dê andamento ao processo de transferência e licenciado.

Caso o carro não tenha sido inventariado é necessário abrir um processo de inventário, com todos os herdeiros, fazer um contrato de compra e venda e um termo de cessão de bens em que todos os herdeiros assinam abrindo mão do carro. Para qualquer um dos casos é necessário o apoio de um advogado.

3) Tenho um carro placa cinza sem documentos

Mesmo caso do caso acima.

4) Tenho um carro onde o documento não condiz com a realidade do carro

Você acaba de ser vítima de um golpe muito comum entre os carros antigos, acabou de adquirir um carro cabrito, normalmente são carros roubados que tiveram os seus chassis, placas e motores substituídos por um carro doador de peças. Isso é muito comum em Fusca (pela facilidade) ter um Fusca anos 70 com uma carroceria mais nova. O mesmo ocorre em Opalas, Chevetes e outros carros mais baratos.

placa amarela pronto uJonas-POA-Variant-placa-amarela

Isso ocorreu muito porque antigamente o modelo de um carro permanecia inalterado por muitos anos, pequenos facelifts eram aplicados aos carros, mas a sua estrutura em si permanecia a mesma. Veja o modelo do Corsa Classic e o Chevrolet Astra, ambos são projetos antigos que ficaram muitos anos em linha.

Não dá para regularizar um carro cabrito, se a diferença for muita e o policial da blitz for mais entendido do assunto ele poderá ficar desconfiado de você, um Opala anos 70 que possui a lanterna traseira redonda com documentos dizendo que ele é anos 80 é de se desconfiar, isso porque o Opala dos anos 80 possui a traseira quadrada e isso uma pessoa um pouco mais capacitada sabe.

Este link pode ser útil:

http://detran.sp.gov.br/wps/portal/portaldetran/cidadao/veiculos/fichaservico/segundaViaCRLV

Obrigado

Como documentar um carro antigo


Boa noite,

Iniciarei agora em Novembro uma nova saga… Documentar um carro antigo, alguns podem achar que é loucura e que é impossível.

Se você possui um carro antigo, alienado a um banco falido, cujo proprietário faleceu a mais de 10 anos e seus herdeiros não movem um músculo para ajudar ou você simplesmente não sabe quem são, este tópico (a saga) será feito especialmente para você.

carro-abandonado

Somente para recapitular o que eu já havia escrito a algumas postagens antigas, todos sonhamos com carros, carros no geral despertam nossa atenção e o nosso interesse, seja ele turbinado ou original, tuning ou clássico… independente do estilo somos todos apaixonados por carro.

Não existe algo que defina isso, talvez loucura seja o termo mais adequado, gastar rios de dinheiro com peças, mão de obra e serviço para um bem que só traz satisfação pessoal e em alguns momentos reconhecimento externo.

Como transformar um carro velho em um carro antigo?

A resposta dessa pergunta é simples… com dedicação e muita força de vontade. Realizar um sonho de infância ou até mesmo um desejo que despertou depois de velho não tem preço.

Andar com o carro do ano ou um clássico? alguns preferem o carro do ano… mais completo, econômico e confortável.

Mulheres no geral detestam carros antigos, raramente você encontrará uma que tenha esse gosto tão particular, na grande maioria dos casos a sua família nunca tocará neste assunto e quando o assunto vier a tona você será alvejado de críticas.

Você encontrará facilmente excelentes carros clássicos, por incrível que pareça a grande maioria que eu tive a oportunidade de ver em excelente estado não tinha qualquer documento, nem um simples recibo de compra e venda…

Proprietários falecidos que deixaram um legado pelo qual a família pouco se interessa…. e quando se interessa são muitos os herdeiros e raramente você conseguirá unir todos para assinar contratos, termos e recibos….

O que fazer nestes casos? Comprar ou deixar o mofo e a ferrugem tomarem conta?

Será bem comum você encontrar um carro da década de 70 nestas condições, isso se deve porque antigamente era muito comum as famílias terem muitos filhos… carros como Opala, Dodge, Maverick, Landau eram carros de luxo o perfil da grande maioria das famílias que tinham estes carros era possui no mínimo 3 filhos, falo isso porque todos os casos que eu vi de carros sem documentos, dava para contar quais tinham menos do que 5….

documento-carro

O problema (depende do ponto de vista) é que a definição de herdeiro inclui até o vizinho… desce tantos níveis da árvore genealógica que se um dos herdeiros já faleceu, seus filhos e filhos dos filhos terão um percentual em cima do bem (complicado).

Desista se você tem pressa… a pressa é inimiga do antigomodelismo, de fato é preciso ter calma, educação e frieza para lidar com este tipo de situação. Pode ser que depois de 1 ou 3 anos de muita luta você chegue a uma conclusão de que o carro deve virar um carro de arrancada (infelizmente). Correr o risco de andar com um carro sem documento e ser parado em uma blitz…. perder tudo aquilo que você montou com dedicação, sinceramente não vale o risco.

Acompanhem e se possível comentem este artigo.Vou escrever estes tópicos na medida em que eu vou evoluindo (ou regredindo), alguns deles vou pedir para vocês pedirem os detalhes por email porque provavelmente não poderei comentar aqui.

Dica de música:  Led Zeppelin – Stairway To Heaven

Obrigado

Campanha Webmotors


Boa noite

 

Semanalmente eu faço pelo menos umas 10 visitas ao site www.webmotors.com.br para poder me atualizar sobre o mundo automotivo, além de classificados o site oferece uma área bem interessante de notícias.

Recentemente o editorial da Webmotors criou uma campanha titulada como: “Salvem os carros abandonados”.

Achei no mínimo intrigante, principalmente é um título que muito me agrada, principalmente porque quem acompanha este blog sabe que eu salvei 2 carros da sucata evidente (tudo bem que o segundo está mais difícil, mas vamos aos poucos).

Além disso entrei em contato com a redação para propagar esta ideia, passei algumas informações de como foi o processo de aquisição e restauro do Fusca e do Opala.

Sei que muitos visitantes do blog salvaram seus carros de uma evidente destruição ao “canibalização” das peças. Conte a sua história no link da notícia publicada no Webmotors.

 

5 dicas para quem quer salvar o carro:

  1. Você dificilmente encontrará o dono facilmente, procure por ele perguntando para os moradores das casas em volta
  2. Procure um despachante e faça uma pesquisa por placa para tentar localizar o proprietário
  3. Quando finalmente localizar o dono do carro, pesquise as dívidas do veículo, se for um carro antigo as dívidas de IPVA raramente existirão, normalmente são licenciamento e seguro obrigatório, se tiver muitas multas desista, infelizmente o excesso de multas não é barato e negociável no Detran.
  4. Se o carro estiver em dia com a documentação, analise o carro debaixo para cima, ele com certeza terá alguns podres aparentes, mas os podres externos são menos piores do que os podres no assoalho do veículo.
  5. Tenha bons contatos de funileiro, mecânica e tapeçaria, você deverá conhecer eles muito bem antes de qualquer coisa.

Acompannhe o blog semanalmente irei publicar mais dicas de como salvar um carro ou pelo menos mostrar o “caminho das pedras”.

Acesse aqui a notícia do Webmotors

 

Obrigado

Vida de Colecionador


Boa tarde,

Já faz alguns dias que eu não escrevo nada para o Blog, decidi escrever hoje, noite de sábado para descrever como é a vida de um colecionador de carros.

Assim como todo Brasileiro, adoro carros, acho que é um dos hobbies que mais ocupam a mente (e o bolso) mas é bem recompensador, a cada dia que passa você aprende um pouco mais sobre mecânica e este assunto na minha opinião deveria ser matéria básica de colegial (risos).

Hoje como de costume tirei o Fusca da Garagem, entre uma volta e meia pela cidade de SP (ZS e Centro) vi que a cidade está cada vez mais carente de Fuscas restaurados, é incrível como um carro simples como o Fusca chama a atenção por onde passa, pelo simples fato de estar limpo.

A partir desta semana escreverei 1 tópico por semana sobre a nova aquisição do Cerberus…

Opala SS – Branco – 1978

 

Acompanhe e veja as dificuldades de restaurar e manter um verdadeiro clássico.

Restauração de Carros


Boa noite,

Olhei para a garagem da minha casa e comecei a reparar no Fusca que está sempre ali no cantinho, protegido do sol e da chuva e coberto por uma capa para não deixar os olhares curiosos ofuscarem o brilho da pintura.

A Volkswagen fez uma grande homenagem ao clássico Fusca, batizando o New Beatle de Fusca no Brasil, sinceramente falando acho que foi uma das melhores jogadas de marketing da industria automobilística dos últimos anos. O Fusca é um carro que foi e deixou saudades, ele voltou em 94 como Itamar, mas mesmo assim o carro não tinha o mesmo encanto.

vw-fuscas-1973-x-2013-1355254368440_956x500

O Fusca apresentado no salão do automóvel, que basicamente é um New Beatle muito mais invocado, possui o teto ligeiramente rebaixado e é cheio de curvas que realmente lembram – bem pouco – o clássico alemão que encontramos até hoje rodando em nossas ruas.

Lembre-se que o barato sempre sairá caro, se você encontrou um tapeceiro que ofereceu 2 orçamentos para você e existe uma discrepância muito grande entre os valores, procure outro tapeceiro. Tapeceiro que se preze só trabalha com produto de primeira linha.

Certa vez fui em um tapeceiro que me ofereceu um orçamento de 1mil reais para fazer a recuperação do bancos e uma limpeza do teto do carro (que exige um certo trabalho) e outro orçamento que segundo ele próprio era tão bom quanto o primeiro só que com um valor de R$ 300,00 completo.

Pensei comigo que aquela porcaria de R$ 300,00 não iria durar 1 ano e que eu teria que refazer o serviço posteriormente, o ideal para restaurar carros é sempre utilizar materiais de primeira linha, é certo que poucas pessoas tem o poder de reconhecer um material bom apenas com o visual e o tatear sobre o mesmo, mas na grande maioria dos casos existe a indicação do produto/serviço.

O mais legal é poder ver e sentir um carro renovado, restaurado, dar uma segunda chance para um carro é uma sensação ímpar. Nada paga aquela partidinha falha todo domingo de manhã que eu dou no Fusca, aquela sensação de missão cumprida em sentir o motor acelerar depois de 2 ou 3 tentativas.

Por onde começar?

  1. Independente do carro que você queira restaurar, seja ele um carro comum como o Fusca ou algo mais elaborado como o Maverick, Opala, Mustang, que são carros ricos em detalhes e com exceção do Opala possui peças de acabamento bem difíceis de serem encontradas, siga esta receita de bolo que espero que sirva para você.3D Character and Question Mark
  2. Escolha um carro que esteja alinhado, pegar um carro batido é a pior cagada coisa que se pode fazer, dependendo da batida do carro a estrutura do mesmo foi afetada de uma forma que nem no ciborgue o carro voltaria a ser alinhado. Melhor ser um carro muito raro e estar com a documentação em dia para você pensar em restaurar um carro nestas condições.
  3. Podres estarão espalhados por todo o carro, faz parte do negócio comprar um carro com portas, laterias e podres e/ou com pontos de ferrugem, mas existe um lugar que você deverá evitar o máximo – o assoalho –  esta parte do carro inviabiliza muito a restauração porque dependendo da quantidade de ferrugem/podre no assoalho a estrutura do carro pode ter sido afetada.
  4. Escolha um carro que tenha no mínimo a documentação no nome do atual proprietário, mesmo que esteja anos atrasado. Evite dupla ou tripla transferência porque na grande maioria dos casos o processo é tão demorado que você nunca conseguirá ter o carro no seu nome. Seria como morar em uma casa bonita, mas alugada – nunca será sua.
  5. Tenha bons contatos, mesmo que você não tenha o carro ainda, faça um ensaio, pesquise por peças do modelo que você deseja como faróis, volante, rádio, botões diversos. A dificuldade me encontrar as peças/acessórios no ensaio, será uma boa métrica do  tão fundo é o buraco que você está se enfiando.
  6. Tenha um bom lugar para guardar o carro, largar ele na rua não é bom negócio, faria a estrutura do carro piorar ainda mais. Quando comprar o carro, se aperte um pouco nas dívidas e dê um banho de tinta para evitar que a ferrugem aumente na sua mão. Se o carro estiver em bom estado passe uma massa para polir número 2 para preservar e proteger o que ainda resta da pintura.
  7. Ao comprar um carro que aparenta estar em bom estado, passe um pano com um imã grande enrolado por todo o carro. Onde o imã não grudar é porque tem massa. E onde tem massa na lataria foi serviço porco ou serviço rápido. Restauração decente é feita na lata, o tradicional serviço de funilaria. Você quer um carro para a vida toda não é? Quanto custo o seu sonho para ele se desmanchar em poucos anos?
  8. Pneus, rodas, motor e câmbio com problema são consequência, estes itens são relativamente fáceis de serem arrumados. Dê preferência para os itens do painel, os bancos também são fáceis, existem ainda bons tapeceiros que conseguem estruturas de bancos originais e tecidos que beiram a réplica perfeita.
  9. A elétrica do carro nunca estará boa, você terá que refazer tudo de qualquer forma, lembre-se que o seu carro terá algo em torno de 30 anos e pode ter passado na mão de vários e vários donos.
  10. Compre uma capa para proteger o seu carro e toda semana faça uma vistoria nele. Encontrei uma vez um Chevette que seria de mansão de baratas no forro, isso não seria legal, depois de restaurado é pouco provável mas antes do serviço o cheiro de carro velho e  sujeira interna são bem comuns.
  11. Faça uma limpeza detalhada, conheça o seu carro, quando eu fiz isso no meu encontrei um jornal de 1997 com anúncios de uma Fiorino 0km, rendeu alguns risos, depois que eu vi o preço do Bombril e Shampoo vi que o Brasil era um país bem diferente de hoje.

Escolha o carro que lhe agrade, quanto mais difícil mais prazeroso será o processo. Fiquei puto algumas vezes por preços abusivos de algumas peças. O mais importante é nunca falar para a loja que você está restaurando, isso remete coleção e coleção de carros é algo de “gente rico” nos olhos dos lojistas. Apenas diga que você quer manter a originalidade.

Tire fotos e sempre ande com elas, as vezes o “original” da loja é diferente do “original” do seu carro e sempre registre cada momento, seja filmando ou fotografando, o resultado é surpreendente.

Vejam o vídeo abaixo do Impala 67, excelente exemplo de dedicação e esforço.

Obrigado

Restauração do Fusca 1974


Boa noite,

Restaurar carros não é uma atividade fácil, normalmente se leva tempo, dinheiro, paciência e coragem para decidir restaurar um carro. Pior ainda quando você começa acompanhar o serviço do carro. Falo isso porque estou restaurando um Fusca 1974 – Vermelho e a cada vez que eu vou na oficina ver o carro ou recebo fotos de como está o processo eu receio que ele volte pior do que ele foi.

As vezes eu acho melhor não ver o processo de “cabo a rabo” receber o carro no estágio final pode ser mais saudável para o coração, principalmente para quem gosta muito do carro ou aprendeu a gostar dele com o tempo, vejo as fotos e meus amigos pensam… “que por*** é essa que ele está fazendo?” e eu respondo: “Que merd*** que eu to fazendo?”…. em ambos os cenários o pessimismo está presente e a cada dia que passa o prazo para entrega do carro está chegando cada vez mais no target.

O funileiro por sua vez, está tranquilo na vibe dele, suave na nave, como diria alguns, olha para o carro e fala que está ficando uma obra de arte. Para mim eu vejo com o olhar mais crítico possível, um monte de jornal e respingos de tinta pela parede e partes do carro, a situação é desesperadora, para quem passou por isso sabe bem o que eu estou falando.

Vou compartilhar da minha emoção em ver um processo de restauração completo na lata, sem qualquer ponto de massa na lataria e mantendo o máximo possível de conservação do carro, o processo de pintura do carro é algo muito artesanal, requer paciência e dedicação do pintor, a cada vez que eu olho para o carro eu vejo uma grande evolução. Vou postar algumas fotos do processo e espero que gostem do trabalho.

O resultado final será gratificante (assim espero e esperamos), estou apenas no começo, após a pintura do carro ainda tem a parte elétrica, mecânica e tapeçaria do carro.

Estou buscando por recomendações para estes serviços e gostaria muito que os participantes enviassem suas sugestões de empresas. Infelizmente entrei em contato com algumas que deixaram bem claro que não trabalhavam com Fusca, porque é um carro barato…. sinceramente senti na pele o que é ser discriminado por andar de Fusca, o meu ficará bonito, chamará a atenção nos domingos de manhã na Av. Paulista (quando sol).

Vamos aguardar, o processo está apenas no começo, vou listar abaixo algumas dicas de como restaurar um carro:

1) Goste do carro: Restaurar um carro é algo que exige tempo e paciência, encontrar as peças do mesmo ano, marca, modelo e versão levará tempo… em alguns casos muito tempo, para carros importados, é bom reforçar o contato com amigos importadores, porque fatalmente faltará um farol ou item de acabamento interno que se encontra aos montes no Ebay e no Brasil custam R$ 600 ~ R$ 700.

2) Selecione bem o Funileiro/Pintor, evite acabamentos grosseiros feitos com massa para carros, esse tipo de técnica a médio prazo pode tornar o carro torto ou com desníveis na lataria a massa não dura o tempo que achamos que deveria durar e você fatalmente terá um re-trabalho na funilaria depois de alguns anos.

3) Coloque na balança, se você decidiu restaurar um carro o custo para equipar ele é praticamente o mesmo, se você tem um Gol Quadrado 1.0 e quer transformar ele no GTI 1.8 ou 2.0 com os bancos recaro é totalmente diferente de você pegar o mesmo carro e comprar tudo da época, o que deixará o carro bem mais simples e provavelmente menos emocionante. Um farol para Fusca original Cibié custa em média R$ 300,00 cada lado (farol completo) enquanto um paralelo mais novo custa R$ 90,00.

4) O processo é realmente lento, para obter a placa preta (carro de coleção) é necessária uma vistoria rígida. Não se compra a placa, despachante e nem clubes credenciados vendem, pode existir alguma mutreta para a placa preta, mas sinceramente não dou a mínima, a minha será conquistada, com muita história para contar. Já vi que será difícil encontrar pneus com câmara para Fusca, hoje em dia este tipo de pneu é encontrado somente por encomenda e demora….. além disso para passar pela vistoria precisa ser filiado a algum clube de antigomodelismo e para entrar existe uma taxa anual (relativamente salgada).

Bom chega de textos e vamos ao que interessa…. o processo em si de restauração.

Existem diversos carros esperando por uma boa restauração ou Hot Rod, vou postar 2 vídeos que dói o coração dos mais apaixonados por carros.

E a parte II do vídeo

Obrigado