Mecânica – SuperCharger


Amigos, boa noite. Criei um novo site para tratar exclusivamente de projeto especiais (também) que é o www.roletado.com.br
Temos uma página no Facebook onde são publicadas diversas fotos de carros esportivos e projetos especiais www.facebook.com/roletado
Além disso siga o nosso novo perfil no twitter @roletado

Abraços

 

A alguns dias eu postei no fórum do CorsaClube 10 perguntas e respostas sobre o SuperCharger. Particularmente é um assunto que me agrada bastante.

O SC (SuperCharger) tem como principal vantagem a potência em baixas rotações, como aqui em SP temos mais trânsito do que pista livre, acho que é bem mais interessante.

Diferente do que todos pensam o kit do SC pode ser bem barato e não abusivos 3mil , 4mil praticados em qualquer orçamento…. basta importar um kit dos EUA pelo Ebay e logo saberá que um SC pode custar até mais barato do que a porcaria de kit turbo nacional.

Tecnicamente falando o SC destrói menos o motor, porque você não precisa esfolar o carro para conseguir potência a turbina começa a dar o ar da graça depois dos 4mil RPM e fica ainda melhor passar as marchas depois dos 6mil RPM… lembrando que a injeção corta o giro em 7mil RPM.

Dos carros populares, somente o Fiesta teve um compressor instalado, porém era um Eaton M-24 (ideal para motores pequenos).

A Ford nos EUA vende a parte um kit Supercharger par o Mustang, somente o kit custa algo em torno de 8mil dólares, aqui no Brasil ninguém arrisca importar legalmente a peça porque o custo é bem abusivo, salvo do contrário, de pessoas que possuem carros de 200mil reais e querem mais diversão.

Vejam as fotos do Kit instalado, a potência salta para 620hp… absurdo.

Bom, vou postar aqui as 10 perguntas e respostas sobre o SuperCharger, retirado do site da BlowerCompany…

1. Quais os tipos de compressores mais comuns e quais as diferenças entre si?

Atualmente existem três tipos de compressores diferentes: O compressor tipo Roots, compressor Centrífugo e o compressor tipo Lysholm ou Parafuso. A diferença é o modo como comprimem o ar admitido. O compressor tipo Roots comprime o ar apenas na saída do mesmo. Seu ponto forte é o acréscimo de torque em baixas rotações, mas têm como deficiência a baixa eficiência térmica. No compressor Centrífugo, existe maior eficiência térmica, mas o aumento de potência só acontece em altas rotações. É o compressor que mais se assemelha ao Turbo Compressor. Já o compressor tipo Lysholm ou Parafuso, é o único que consegue unir o acréscimo de torque em baixíssimas rotações com a eficiência térmica do compressor Centrífugo, pois o ar é comprimido internamente no compressor, devido a forma dos seus rotores.

2. Qual a diferença entre o Turbo Compressor e o Supercharger?

O supercharger é ligado diretamente ao virabrequim do motor por correia, enquanto o Turbo Compressor utiliza a energia proveniente dos gases liberados pelo escapamento. Por ser ligado diretamente ao motor, o Supercharger permite um aumento de potência e, principalmente torque em baixas rotações do motor, aumentando o volume de ar admitido de acordo com o aumento de rotação do motor, criando pressão instantânea praticamente a partir da marcha lenta, enquanto o Turbo precisa vencer a inércia do rotor para elevar o seu giro e formar pressão, criando aquela famosa “cabeçada” ou “turbo-lag” antes do turbo entrar em funcionamento. Outra vantagem em relação ao Turbo, é que a sua instalação dispensa furos no cárter do motor, podendo trabalhar com reservatório de óleo próprio, sem riscos de desgaste excessivo provocado por óleo contaminado.

3. E quanto a sua durabilidade?

O supercharger é formado basicamente de dois rotores ligados entre si por duas engrenagens, dentro de um compartimento. Seus rotores não se tocam e também não tocam o compartimento. Portanto não há desgaste nem abrasão, podendo rodar dentro dos limites especificados por tempo indeterminado.

4. Existe algum veículo que tenha este equipamento original de série?

Sim, alguns como a Mercedes C 300 Kompressor, Ford Thunderbird, Mercury Cougar XR-7, o Buick Park Avenue e o Riviera, Oldsmobile 98, Pontiac Bonneville, Aston Martin Vantage e o DB7 e o Jaguar XKR.

5. Onde a diferença entre o Supercharger e o Turbo é mais visível?

A diferença é enorme principalmente no trânsito do dia a dia, pois com o Supercharger, o aumento de torque é sentido a partir da marcha lenta, eliminando trocas de marchas frequentes e tornando o veículo muito mais ágil. Na estrada, esta vantagem se transforma em segurança quando se efetua uma ultrapassagem ou simplesmente uma retomada. Este torque em baixas rotações irá também refletir em maior vida útil ao motor, pois não há necessidade de acelerar tanto para se chegar à velocidade desejada. No caso do Turbo, pela sua característica, a pressão plena e, consequentemente o aumento de torque só será sentido acima de 4.000 RPM. Dificilmente chega-se a este regime de rotação em trânsito urbano.

6. É necessário modificar a injeção ou a ignição original?

Depende do nível de preparação. Na sua versão básica usando até 0,4 bar, todo o conjunto foi projetado para trabalhar com o motor em seu estado original, inclusive com escapamento e o catalisador, mantendo o nível de poluentes e dispensando qualquer tipo de reprogramação de central, troca de válvulas de injeção ou instalação de válvulas suplementares. A partir daí, temos condições de trabalhar com pressões até 8 bar ou 116 psi, dando a garantia da peça estipulada pelo fabricante para motores até 2.500 hp.

7. É necessário modificar a lataria do veículo?

Não. O kit se aloja perfeitamente dentro do compartimento do motor, dispensando grandes serviços de funilaria como a colocação de “scoop” no capô do veículo, comprometendo a visibilidade do motorista e a estética original do veículo.

8. E quanto ao consumo?

A Blower Company utiliza um sistema chamado “one-way pressure”, onde o controle de ar admitido pelo supercharger é feito pelo próprio corpo de borboletas. Assim, ele só será usado quando houver necessidade real de torque, ficando inativo quando não houver. Levando-se em conta que apenas 5% regime de trabalho de um motor é com pressão, seu consumo torna-se praticamente o original, pois o sistema de ignição e injeção são originais de fábrica.

9. A instalação de um Supercharger diminui a vida útil do motor?

Não. Uma de suas características mais marcantes é a presença de torque em baixas rotações, como dito no item 06. Com isto, o motorista não precisará acelerar tanto para chegar à mesma velocidade desejada, poupando o motor. Dificilmente o motorista irá “esticar” as marchas para vencer uma subida íngreme ou tentar uma ultrapassagem. A 0,4 bar de pressão, o ganho de torque e potência está em torno de 50%, sendo que toda a pressão estará disponível a partir de 2.000 RPM, aparecendo já em marcha lenta.

10. O equipamento é confiável?

Totalmente. Os compressores usados são o que há de mais moderno a nível mundial, reunindo eficiência, durabilidade e confiabilidade. Seus fabricantes são conhecidos mundialmente pela qualidade e eficiência de seus produtos. A primeira é uma companhia sueca que trabalha no desenvolvimento de compressores tipo parafuso há mais de 50 anos, que é a SRM (Svenska Rotor Maskiner AB), que retém a patente mundial do sistema Lysholm ou Parafuso, com 32 licenças em 23 países, e criou um segmento específico de compressores automotivos chamada Opcon AB. A segunda Companhia é a Eaton Inc., que fornece compressores volumétricos para várias montadoras de automóveis há mais de dez anos.

No próximo tópico irei postar algo sobre turbo também, porque a emoção do carro turbo também é única e merece um post.

Recomendações Lojas


Boa noite,

Seguindo a linha de avaliação de produtos e serviços, vou escrever este post com as melhores e piores lojas de Produtos e Serviços de São Paulo. Minhas avaliações irão se extender por concessionárias e lojas multimarcas.

Para quem acompanhou os artigos anteriores sobre a loja Micar, sabe realmente o sofrimento que eu passei. Nunca pensei que a instalação de um Kit Xenon iria me trazer tanta dor de cabeça, desgosto e insatisfação.

O Kit adquirido na Top5 (excelente loja por sinal) foi instalado de forma “porca” no meu corsa, para quem achava que só o lado do passageiro havia se desmanchado o lado do motorista não ficou longe… o parachoque se soltou pelo simples fato dele ter sido mal instalado. A Micar fez novamente o serviço 3 vezes (3 finais de semana perdido) e não resolveu o problema do xenon muito menos da instalação do parachoque.

Detalhe importante: Nunca bati o carro, parachoque zero, não está desalinhado nem batido. Vou colocar algumas fotos de como ficou o carro.

Consequências – Carnaval


Kit de sobrevivência: Durepoxi, Fita Isolante e Fusível de 15a

Boa noite,

E quem achou que o corsa sairia ileso depois de quase 800km de passeio (fora os 1200km de estrada livre).

1a. consequência: Paralama escapa ficando praticamente metade balançando para fora do carro, imagine algo bizarro como a boca do Predador (1987) de boca aberta… coitado do corsa, resultado de uma péssima instalação do farol de milha da loja MICAR localizada na Av. Jabaquara, 257 (Vila Mariana), o “profissional capacitado” utilizou uma cola de péssima qualidade para fixar os paralamas dianteiros, sendo que um dos principais pontos aonde a cola deveria ter sido fixada ficou sem aderência alguma. Talvez se o meu corsa tivesse um motor V6 e fosse um modelo 2010 importado o serviço teria sido bem feito, praticamente um sábado perdido.

Resolução do problema: Parada obrigatória na cidade de Paraguaçu Paulista (467km da capital), uma dose de durepoxi e muita fita isolante para segurar até fixar bem tudo isso graças a uma boa alma de um omega modelo 93 que ao me ultrapassar a +/- 140km/h teve a boa vontade de me avisar sobre a peça balançando feito um pedaço de borracha (imagina se a peça escapa???)

2a. consequência: Logo de manhã (por volta das 06:40 da manhã, o maldito fusível do farol de milha veio a falência, ligado na ignição do carro adivinha o que aconteceu?

Resolução: Liguei para o “333Porto”, até descobrir que era o fusível… que dor de cabeça logo depois do carnaval chegar atrasado e com a desculpa de fusível de R$2,00. O socorrista da porto era um profissional competente, tipo macGyver porque ele tinha apenas um pedaço de fio e uma lâmpada de testes e claro o inseparável carregador de bateria da Bosh.

3a. consequência: Tem barro no carro até o teto, amortecedores novos (Cofap) logo provaram ser eficientes em terreno irregular, a sujeita tomou conta do carro, São Paulo não para de chover, amanhã ao menos uma ducha o corsa terá que tomar para não estragar a pintura.

Enquanto isso na estrada…

Tive alguns momentos de muita curtição na estrada… alguém já viu um corsa VHC 1.0 (79cv) pedir estrada para outro corsa 1.6 (102cv) ? Humanamente impossível (com motor original), então já viu a cena, deixei o Corsinha preto me ultrapassar e no pedágio (eu com o “Sem Parar” ganhei vantagem.

Como não sou desonesto deixei novamente o corsa preto me ultrapassar, porém ele com o carro cheio mal conseguia manter os 130km/h, eu sem muito esforço sumi na frente dele, sem qualquer chance de ultrapassagem e para que ele aprenda que lugar de 1.0 na estrada é na faixa da direita. O ronco do escape do Giba é imponente, deve assustar quem está na frente (imagina um carro a 120km em terceira marcha, ainda longe do limite do corte, gritando nas suas costas?) sensação única na vida de um jovem solteiro sem preocupações.

Pude comprovar que o motor 2.0 (140cv) da GM – Zafira (ultrapassado por ser o mesmo conceito “Família II” utilizado no Monza) ainda continua firme e presente na estrada, assim como o Civic 1.7 (130cv) última geração antes do New Civic pede passagem para qualquer carro a 170km/h.  A brincadeira dura enquanto a pista apresentar as seguintes condições. estiver seca, sem buracos, sem radar, sem policiamento, sem carros, motos, caminhões, pedestres, bicicletas, animal de qualquer espécie, sempre em linha reta, lugar plano, largo e com o sol a pino (difícil ter todas essas condições, somos loucos mas não somos burros).

Um forte abraço

Carnaval 2010


Boa noite!

O melhor do carnaval é poder viajar, conhecer novos lugares, fazer  novas amizades ou simplesmente rever amigos de lugares distantes.

Um destaque merecido vai para a cidade de Presidente Prudente, localizada no Oeste Paulista a aproximadamente 558km da capital, isso se resume em 7 horas de estrada (Castelo Branco e Raposo Tavares), muito pedágio e para a felicidade da nação poucos buracos na pista, dinheiro do pedágio bem investido na conservação da pista.

Mantendo uma média de 140km/h o corsa sedan classic 1.6 ano 2004 seguiu firme, mesmo com o escapamento esportivo o ronco do motor não incomoda. Quanto maior a velocidade menor é o ronco, a 110km/h o ronco fica chato e logo ele pede um giro mais alto.

A Rodovia Castelo Branco é excelente, permite andar em alta velocidade, ela possui diversos pontos de policiamento e radares estratégicos, daqui algumas semanas espero receber algumas cartas do DER.

O motor 1.6 da GM bem macio, roda bem, e é muito econômico, percorri os quase 600km com apenas 1 tanque de gasolina (aditivada).  Lembrando que o corsa classic 1.6 não teve uma versão Flex e esse motor saiu da linha em 2006 (para empurrar o prisma 1.4 que segundo os indicadores de marketing anda mais que um polo 1.6, eu acho difícil, nunca dirigi um prisma mas está bem.)

Os 1900km rodados foram distribuidos em:

  • Ida + volta: 1136km

Rodando pelas cidades vizinhas:

  • Lucélia, Caiabu, Rancharia, Oswaldo Cruz, Indiana, Martinópolis e diversos distritos e vilarejos. Vilarejos que nem existem no navegador GPS (o software MIO demonstrou ser muito mais versátil no interior do que o MIO AMIGO).

Lembrando que o objetivo do Blog é acompanhar os eventos importantes do corsa como aquisição de produtos, serviços, durabilidade e comportamento das peças. O classic embora não tenha mais zero km com o motor 1.6, é fácil encontrar um em boas condições de uso. KM alta quando é carro de estrada não deve ser considerado um fator de risco no momento da compra.

O meu está com 95k e está impecável, motor e câmbio permitem que eu percorra um trajeto a 160km/h sem desmontar o carro. A GM pecou em não oferecer de série os acessórios do Corsa Millenium, os paralelos são de díficil instalação e quando encontrados originais são extremamente caros.

Pergunta do dia…

Alguém já instalou um farol de milha (arteb ou original) no corsa e teve sucesso??

Pergunta do dia

Este post terá continuidade, muita estrada de chão e barro para deixar qualquer jipeiro com inveja.

Obrigado e um grande abraço!

Lojas Virtuais – Recomendações


Bom galera, fazia tempo que eu não escrevia um post. Recebi alguns e-mails de amigos e até mesmo quem eu nunca ouvi falar, solicitando um post sobre “Lojas Virtuais”, existem diversos produtos que não é necessário “ver com as mãos” sendo assim se faz necessário a compra em uma loja virtual pelos seguintes motivos:

1) Não há filas

2) Você recebe o produto em casa

3) Tem nota fiscal e garantia igual a loja física

4) Você tira todas as suas dúvidas por e-mail e não tem que aturar a cara mal humorada de alguns vendedores.

5) Garante o emprego dos correios, depois da popularização do e-mail já viu né…

Para equipar o corsa as seguintes compras foram feitas em Lojas Virtuais:

1) TID do console central do carro: Comprei por indicação do Corsa Clube, mais tarde eu descobri que o vendedor tem uma loja do mercado livre que só vende TID. Veio embalada e em excelentes condições de uso o preço da peça + frete ficou muito mais barato do que em qualquer loja da Ricardo Jafet, embora eu não tenha encontrado a pronta entrega.

2) Coluna de Instrumentos: Comprei na TuningParts, pronto atendimento, suporte e entrega rápida e confiável. O bom da coluna é que ela era exatamente da cor da coluna original do carro, não gostei e pintei com ColorGin preto. Para quem gosta não terá trabalho algum, porque sinceramente eu não saberia chegar no tom original.

3) Os manômetros da coluna de instrumentos: Eu fui direto no site do fabricante (ODG), justificaram a demora na entrega (eu não tinha urgência também) por estarem em uma etapa de novo desenvolvimento dos manômetros, verdade ou não eu ganhei uma camiseta bem legal deles, pelo atraso na entrega. Mas eu indico porque eles ligaram (de MG para SP) me posicionando sobre o status do pedido.

4) Navegador GPS: No site da LeoSound fiz o pedido e paguei logo na sequência, porém por gafe minha eu fiz  o cadastro para o meu usuário com email errado, o site não pede autenticação do email (falha grave), após eu ligar para a loja o atendimento foi bom e a entrega melhor ainda, para o ABC a entrega foi no mesmo dia (após o acerto do cadastro), o pós venda não é bom, o GPS é tão baixo que eu decidi deixar ele no mudo de vez (é horrível a voz da menina indicando aonde e como guiar o carro rs), mesmo assim o preço foi muito bom e a entrega foi rápida, vou comprar outros produtos no site para fazer uma nova avaliação do atendimento.

Próximas aquisições:

1) Vidro elétrico para 4 portas e Retrovisor elétrico.

2) Filtro de ar cônico, embora tenha durabilidade de no máximo 80k km eu sempre troco o meu 1 vez por ano.

3) 3 subs de 800w Bravox E2K e 1 Módulo Taramps de 2.7

Eu estou ansioso para inaugurar a loja virtual da Sparco, acesso de vez em quando porque quero comprar algumas camisetas e quem sabe um par de bancos…

É sempre bom manter o site atualizado, graças a homepage é possível ter uma idéia resumida do que a empresa pode oferecer para o cliente. Lojas como a PersonalParts (Daniel), Kentian (Teixeira) , GibaEscapes (Gilberto), ColonialRodas, Leandrini e BinhoEscapes, são um excelente modelo.

Coluna de instrumentos


Boa noite!

Foram instalados 4 relógios na coluna de instrumentos do corsa.

A instalação foi realizada pelo Marcos (Velotec),  o cara manda bem, vai aí a dica para quem quiser instalar coluna de instrumentos ou personalizar o painel (fone: (11) 3854-6820

Todos os manômetros são da linha ODG FullColor:

–> Pressão do combustível: O Instrumento Pressão de Combustível indica a pressão existente no sistema de alimentação do carburador / injeção. Se houver queda anormal da pressão do combustível, devido à vazamentos ou falhas na bomba de alimentação, o motor irá trabalhar irregularmente prejudicando seu desempenho.

–> Pressão do óleo: O Instrumento de Pressão do Óleo indica qualquer variação na pressão do óleo lubrificante com o motor em funcionamento. Variações anormais na sua marcação ou oscilações do ponteiro poderão indicar irregularidades tais como: vazamentos, pouco óleo ou baixa viscosidade.

–> Voltímetro: O Instrumento Voltímetro Indica em volts a tensão da rede elétrica do veículo. Ele orienta o estado de conservação da bateria e também as condições de funcionamento do alternador e dos reguladores de voltagem.

– Ao ligar o contato do veículo:
» Se o ponteiro estiver acima de 12V = normal. O alternador está carregando a bateria.
» Se o ponteiro estiver abaixo de 11V = problema.  A bateria está descarregada e será necessário ligar o veículo para que o alternador carregue a bateria. Caso não seja possível dar a partida no veículo, precisará de um carregador externo.

– Após dar a partida no veículo:
» Se o ponteiro subir para 14,5V = normal. O alternador está funcionando corretamente.
» Se o ponteiro permanecer nos 12V = problema. Como o alternador não está carregando a bateria, será necessário levar urgentemente à um auto-elétrico.

–> Hallmeter: O Hallmeter é o instrumento de medição que possibilita ao usuário identificar melhor a quantidade de Combustível em cada explosão de cilindro, evitando assim, o desperdício de combustível.
A informação mais importante na preparação de motores é a leitura em “tempo real” das informações fornecidas pela sonda lambda do escapamento do seu veículo, ou seja, a relação da Mistura Ar/Combustível com que o motor está trabalhando.
Desenvolvido para proporcionar esta leitura, o Hallmeter é o instrumento de medição que possibilita a você dosar melhor a quantidade de combustível em cada explosão do cilindro, evitando o desperdício de combustível (mistura muito rica) e a quebra prematura do motor (mistura pobre).

Fuel Press

Linha ODG FullColor

Linha ODG FullColor

Volt

Oil Press

Fuel Press

Hallmeter

Hallmeter

Hallmeter

Corsa Cerberus


Aos poucos, conforme as modificações forem acontecendo eu estarei postando as fotos do meu Corsa. Obviamente não há qualquer alteração no photoshop, como eu vi em alguns Blogs por aí =D

A mecânica original do carro é de 92cv, porém com pequenos ajustes ele chega facilmente na casa dos 100cv

Cerberus

Motor 1.6 MPFI - 110cv

Instalei também o farol de milha e atualmente estou utilizando a lâmpada da Philips  (Blue Vision de 5000K) e um kit HID Xenon de 8000k

Kit HID Xenon 8000k e Milha com Philips de 5000k

Internamente eu instalei o TID com informações de temperatura, relógio e calendário, o TID era um acessório de série dos corsas mais antigos, além de difícil de ser encontrado são poucos os profissionais que sabem a forma correta de instalar, além do que é possível sincronizar o visor dele com o rádio original dos corsas dos anos 90.

TID

Boa noite!


E ae galera, criei um blog agora para centralizar algumas das minhas atividades mais recentes, ou talvez aquelas que realmente façam valer a pena ir para público. Criei um canal de vídeos no youtube, lá eu estarei postando os primeiros vídeos do Vectra da Mata, nasceu assim meio torto, cheio de fios espalhados e gritando feito um filhote de T-Rex, mas no final das contas ele entrou na linha e agora não está mais manco.

==> http://www.youtube.com/user/andrecerberus

Em alguns meses eu estarei completando o projeto “Cerberus” no Corsa, procurei no CorsaClube e no CorsaTeam e não vi nada parecido, logo após terminar o projeto estarei cadastrando o mesmo na Central de Registros, Marcas e Patentes (risos).

Me sigam no Twitter aonde eu costumo traduzir as manchetes dos principais jornais do Brasil e do Mundo.

==> http://twitter.com/andre_cerberus