Dia 05 – Mitsubishi Lancer CVT (Câmbio)


Boa noite,

Como nem tudo são flores na vida de quem tem um Lancer este post resolvi avaliar o câmbio CVT.

O Câmbio CVT não é famoso por esportividade, torna o carro manso demais na cidade e agradável na estrada por não ter as trocas de marchas de forma agressiva.

O problema que temos para os Lancers até 2012 é a retirada do kit de tropicalização do câmbio o famoso Cooler (Radiador de Óleo do CVT) foi retirado nos primeiros lotes do Japão para o Brasil (Economia porca).

 

Tá mas qual é o problema?

Para quem anda exclusivamente na cidade respeitando a velocidade padrão ou acelerando um pouco mais acima do limite, nenhum problema.

Agora para quem pisa forte (de verdade) o câmbio será submetido a uma temperatura que normalmente ele não conseguirá resfriar sozinho, o óleo do câmbio irá afinar e sua função de lubrificar todo o conjunto será quase anulada, fazendo ele “apitar” exatamente como uma ambulância.

Se você encostar o carro por uns 10min ele voltará ao normal, mas lembre-se que para essas unidades você estará limitando a diversão na condução do carro pela ausência do Cooler.

 

Como resolver?

Para todas as unidades a Mitsubishi realiza a instalação gratuita em garantia.

 

Por que?

O custo de um Cãmbio desse trocado em garantia ultrapassa 20mil reais. A instalação custa em média 4mil para a montadora, o que faz isso ser um excelente investimento para ambas as partes.

Como saber se o carro tem? Simples, basta olhar atrás do farol de milha do lado do motorista, se não ver nada, já sabe….

 

DSC01662

 

Mas isso é para casos extremos, embora eu já tenha pedido o Cooler para este Lancer, realizo diversas viagens ao longo do mês e nunca tive problemas andando no limite na rodovia (até 10% a mais algumas vezes) e nada até hoje.

Obrigado

Anúncios

Fechamento: C4 Hatch


Boa tarde

Finalizamos então o teste dos 31 dias com o C4 Hatch.

Neste período de tempo percebi que o carro tem muito a oferecer pra todos os ocupantes. Alguns pontos negativos merecem ser destacados no carro entre eles:

Altura do parachoque dianteiro

Carro extremamente baixo para utilização no Brasil, ele não raspa em lombadas, mas algumas ruas eu evito sempre porque é fato de que ele irá raspar e dependendo da velocidade em que você passa o carro não raspa… ele bate mesmo e isso pode levar a quebra do parachoque. Em um dos dias da avaliação, quase arranquei a placa dianteira (na verdade ela ficou pendurada e acabou ficando torta) por causa de uma rampa (ligeiramente inclinada, nenhum absurdo) em que eu fui estacionar de ré.

Rádio

O rádio em si é muito bom, toca CD’s com músicas no formato MP3 e possui Bluetooth (nos modelos acima de 2010).

Porém o Bluetooth não toca músicas e não possui qualquer cabo e saída auxiliar, P2 ou USB. Seria muito mais prático se o carro já tivesse uma saída USB pelo menos no porta luvas, considerando que o apoio de braço não abre e não existe um console central como é na maioria dos carros.

Altura do teto – passageiros do banco traseiro

O carro possui um excelente conforto, a altura do teto não é problema para o motorista e o passageiro do banco da frente, a situação inverte um pouco quando temos um passageiro no banco de trás, o teto não é muito alto e isso pode levar os passageiros com mais de 1.80m de altura a sentirem um leve desconforto ao estar no carro por uma viagem mais longa, por exemplo.

A ausência do encosto de cabeça para o ocupante que fica no meio do banco de trás também é um item de segurança que deveria vir de Série. Diversas montadoras desprezam esse item, aliás esteticamente ele pode deixar o carro até mais feio, porém quem liga para estética quando pensamos em segurança?

Embora atualmente o carros sejam feitos para 4 adultos e 1 criança, o encosto de cabeça para o passageiro do meio na minha opinião deveria ser de série.

Consumo – avaliação neutra.

O consumo do carro tanto do Etanol quanto na Gasolina é moderado, particularmente falando eu nem colocaria como item negativo, não dá para esperar muita economia de um carro de 150cv, ele é extremamente potente e confiável, dá para ultrapassar com segurança sempre (desde que não tenha uma lombada ou valeta no caminho). Com uma velocidade média de 15 a 19 km/h o carro tem feito até 7km/l na gasolina na cidade. Não é ruim considerando que o carro não consegue se desenvolver e fica praticamente o tempo todo trocando de marcha e raramente consigo engatar uma 4a. marcha na cidade e ficar por mais de 5min.

Para se ter uma ideia, sai do escritório um pouco mais tarde agora no final do mês e peguei um caminho que não havia praticamente ninguém na rua. O desempenho do carro foi ótimo.

A ausência do sensor dianteiro e traseiro mesmo para o hatch faz falta no C4, vi como ele possui pouca visão na frente e atrás, somente para quem está acostumado com carro médio para conseguir estacionar sem dificuldade. Acabei instalando um sensor de estacionamento traseiro, para evitar transtornos ao estacionar.

Outro ponto importante é que a abertura do porta malas completa exige um pouco de espaço e quem estaciona muito colado na parede não conseguirá abrir o porta malas completamente.

Os pontos positivos do carro são muito mais do que os negativos. Começando pelo visual do carro que é rico em detalhes, painel digital e computador de bordo completo que não deixa nada a desejar para os carros mais completos da categoria.

O espaço para o motorista também é muito bom e as diversos configurações do banco do motorista facilitam a condução do carro para qualquer pessoa. O único inconveniente é que o ajuste do motorista poderia ser elétrico, a alavanca de regulagem de altura do banco está danificada e dificulta bastante o ajuste, conversei com outros donos de C4 e eles falaram que a alavanca possui o mesmo problema.

Levei o carro na concessionária para a terceira revisão e esse ponto passou despercebido pelo consultor de serviços, de um modo geral fiquei bastante satisfeito com o carro, compraria fácil a versão Solaris que é a Exclusive com Teto Solar, porém como fui no Salão do Automóvel vi que a linha DS da Citroen é muito mais, muito mais legal. Possui esportividade e um acabamento que eu pensei que não seria tão diferente do C4.

De um modo geral, o carro só agrada, os freios a disco nas 4 rodas garantem segurança ao freiar, a ausência do teto solar foi revertida na versão Solaris do carro e o ar condicionado digital está disponível somente na versão Exclusive.

O DS5 é um carro que promete arrancar elogios por onde passa.

Obrigado

 

 

Dia 27: C4 Hatch


Boa noite

Hoje completa 27 dias de utilização efetiva do C4 Hatc,h, algumas informações são bem interessantes de serem compartilhadas.

De fato o carro consome um pouco mais do que qualquer outro carro que eu já tive, porém vale ressaltar que ele também é o carro mais potente que eu já dirigi, de longe os 150cv deixam para trás qualquer outro carro. E o fato dele ser mais leve do que o Sedan torna ele extremamente ágil na cidade.

Considerando este fator importante o consumo nem me preocupa muito, ainda mais que ele está fazendo uma média de 5.7 km/l de etanol e isso é ótimo, porque já vi relatos do C4 Pallas Sedan que faz apenas 4.5 quando abastecido com o mesmo combustível.

Uma informação relevante para os proprietários do C4 (ou futuros) é que de fato o carro é muito baixo, fui estacionar de ré em uma rampa que na verdade era uma entrada de garagem e a placa caiu na rua. Caiu mesmo, ficou presa somente por um misero parafuso e acabou entortando a placa quando eu tirei o carro.

O fato ocorre porque a placa do carro está muito próxima do chão, acho que dos carros que rodam no Brasil o C4 é o carro que a placa está mais próxima do chão e isso torna a condução complicada, ainda mais para trafegar em lugares que exigem um nível de inclinação pouco comum.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No geral estou bastante satisfeito com o carro, tanto que eu trocaria ele pela versão Solaris que possui teto solar e até arriscaria comprar um automático, pena que ele possui somente 4 marchas o que deixa ele rápido na cidade porém barulhento na estrada, por esticar demais a quarta marcha – embora câmbios automáticos tenha uma relação de marchas mais longas para amenizar o fato de faltar 1 marcha.

Outro ponto importante é que o carro mesmo sendo preto é um carro bastante fresco, basta abrir os vidros e rapidamente a temperatura já fica mais amena, mesmo em dias quentes como hoje que SP fez 31ºC e realmente o uso do ar condicionado seria necessário, porém como percorri distâncias curtas eu raramente ligo o ar condicionado.

Um fato importante está na visibilidade do carro, visualizar as laterais do carro exige prática, se você depender dos retrovisores com certeza você fará uma cagada no carro, é preciso conhecer as dimensões do carro e realmente sentir que ele faz parte de você no momento de estacionar em lugares apertados.

É preciso lembrar que isso acontece para qualquer carro, é preciso conhecer bem o carro em que você guia, para poder passar por lugares apertados no caso do C4 a missão é mais complicada porque o parabrisa fica muito longe do motorista, eu estou acostumado a dirigir Fusca, onde o parabrisa fica a 1 palmo da sua face.

No salão do automóvel havia uma versão especial do C4 Hatch – na minha opinião o stand da Citroen novamente foi o melhor do salão, as modelos nem chamavam tanto a atenção, mas a apresentação do produto foi feita de forma diferenciada, além da animação do jogo de luzes e painéis. Realmente bastante diferenciado de outras montadoras.

Animação no Stand da Citroen

Animação no Stand da Citroen

A versão do C4 Hacth que estava no salão pouco chamou a atenção, porque estava sendo apresentada a linha DS da Citroen, que de fato é muito mais bonita e todos são ricos em detalhes – destaque para o DS5 que parece uma cabine de avião tamanha a quantidade de botões no console e no teto.

A versão que estava no Salão era a Exclusive, vejam que no painel a tampa do Exclusive é maior do que o GLX e com isso cabe tranquilamente um Smartphone, hoje eu tenho que deixar na lateral da porta ou no bolso.

O teto solar da Citroen é Webasto, marca mundialmente conhecida pela qualidade, não tem nada de diferente da versão que é vendida no mercado de teto solar, se fosse um teto no estilo da Fiat, seria mais interessante, porém os tetos da Fiat são famosos por não durarem….

Obrigado

Dia 14: C4 Pallas e Hatch


Boa noite,

Não poderia deixar de registrar o dia de hoje no blog, principalmente porque estarei relatando a experiência em guiar um C4, hoje foi um dia bastante atípico, hoje tive a oportunidade em Guiar o C4 Hatch e um C4 Pallas, a versão sedan do carro arranca elogios dos seus proprietários, o design sinceramente eu sempre achei um pouco estranho somente a traseira, porém a dianteira é imponente e isto realmente é incontestável.

O espaço interno do Pallas é outro fator bastante positivo, para quem procura um carro realmente grande, pense em um Pallas, os passageiros não podem reclamar de apertos ou teto baixo, porque realmente o carro possui um espaço interno que deixa muitos outros carros do segmento para trás.

Pena que o Hatch do C4 não possui exatamente as mesmas dimensões do Sedan, os passageiros da versão Hatch irão sentir um pouco mais o banco do motorista, caso este, esteja totalmente para trás.

A versão do C4 que eu dirigi do Pallas foi a Exclusive, que possui alguns mimos de série que a versão GLX não tem, por exemplo o banco de couro, ar condicionado digital, faróis de neblina e sensores de estacionamento dianteiro e traseiros são os itens de maior destaque do carro. Para o passageiro do banco de trás até o apoio de braço possui algumas regalias como porta copos e um porta trecos.

Hoje realizei uma longa viagem de aproximados 600km sentido capital de SP, vou descrever um pouco sobre as facilidades do Piloto Automático, o Pallas que eu dirigi era 2008 – Mecânico – Exclusive.

Independente da versão e do ano, o C4 possui Piloto automático, seu acionamento é exatamente o mesmo desde o seu lançamento, para acionar, basta apertar o botão SET+ do volante.

Um descritivo no painel irá aparecer com a velocidade selecionada e pronto, o motorista poderá descansar a perna direita e tomar bastante cuidado, porque o carro não possui o efeito “cagaço” em caso de motociclista doido, caminhoneiro pirado ou buracos na pista, então aproveite o descanso da perna para redobrar a atenção no volante.

Para cancelar o piloto automático, basta pisar no freio ou acelerador, para retomar a velocidade configurada, basta apertar o botão “PAUSE” localizado no mesmo conjunto.

Repare que no velocímetro a informação “OFF” irá aparecer quando você pisar no freio/acelerador e ele apagará após apertar o botão “PAUSE”. Seu funcionamento é simples e realmente funciona – até mesmo em subidas bem pesadas.

A retomada é forte, por isso tome cuidado, o carro terá como meta alcançar a velocidade definida pelo motorista. Eventualmente ele ultrapassa 1 ou 2km/h mas isso acontece por causa do embalo e somente em descidas. O carro irá acelerar e na medida do possível controlar a velocidade, ele não freia.

O consumo do Pallas na estrada com o carro vazio pode chegar a 14 km/l com o carro cheio ele chega a 11,5 km/l.

O Hatch eu não peguei estrada ainda, mas acho que as medições não serão muito diferentes, abaixo uma foto do consumo com o tanque recém abastecido com Gasolina Aditivada (autonomia de 468km – isso com certeza irá diminuir conforme o trânsito).

Obrigado

Dia 8: C4 Hatch


Boa noite,

Faz alguns dias que eu não publico o dia-a-dia a bordo do C4 Hatch, a última postagem foi no dia 04 e de lá para cá o comportamento do hatch francês não mudou muito.

Sinceramente falando acho que só o consumo melhorou desde a última semana, mudando de 4,5 para 5,6 abastecido no etanol e mantendo uma velocidade média de 21km/h… números péssimos porém é a realidade de SP e para você que não possui um carro com computador de bordo, não se surpreenda, o seu carro pode ser um pouco melhor, somente.

Vou detalhar algumas funções do volante do francês e depois comentar como foi dirigir ele na chuva. Acho que o único problema em relação a estética do carro é a cor dele… cor preta em SP é tenso, cidade poluída com poucos lava-rápidos decentes, fazem com que a poeira acumulada em virtude do crescimento desenfreado da cidade, a cada quarteirão uma nova construção e normalmente um prédio com 20 andares é subido… a sobe prédio, desce poeira no seu carro, percebe-se que quem trabalha em regiões onde a verticalização está em alta, o carro fica imundo ao final da semana.

Nenhuma estratégia para manter o carro limpo é válida… a cidade irá sujar ele, seja com construções ou simplesmente a famosa garoa paulista.

 

Comandos do volante

 

Piloto automático.

Para muitos esta função pode passar despercebida, mas o C4 é um dos poucos carros mecânicos com o recurso de Piloto Automático. O Agile da Chevrolet também possui tal recurso, porém é pouco divulgado nas campanhas de marketing da marca.

Acredito que as pessoas que não ligam para o piloto automático são aquelas que não foram oficialmente apresentadas a este fantástico recurso. No geral o piloto automático, mantém a velocidade cruzeiro do carro, mesmo para carros equipados com o câmbio manual, o piloto automático é literalmente uma mão na roda, para  viagens longas e exaustivas.

Não que viajar no carro seja uma tarefa difícil, porque sinceramente falando ele é um dos carros mais confortáveis que eu já viajei. Eu não estava preparado psicologicamente para ter um carro automático, acho que ainda tenho medo de arcar com um câmbio de um carro que pouco conheço. Eu teria um câmbio automático de um Honda, mas acho que não confio ainda em outra marca sem ser a tradicional Japonesa.

No entanto o carro do teste é mecânico, vamos usufruir o máximo deste câmbio de forma que a vontade em ter um Automático seja apenas passageira.

Seu acionamento é fácil, apertando somente uma vez o botão SET, a velocidade atual será fixada… porém se não me falha a memória o carro deve estar acima de 40km/h para ter o recurso acionado, abaixo disso uma mensagem é exibida no computador de bordo, alertando sobre a impossibilidade de usar tal recurso, para aumentar ou diminuir a velocidade cruzeiro, basta acionar a rodinha lateral para cima ou para baixo.

O botão de PAUSE é do rádio ok? LOL

Abaixo do botão PAUSE poderia ter outra função, ao invés disso é um botão vazio sem utilidade, não sei se na versão Exclusive (top) existe algum botão ali, mas no GLX ele não serve para nada. Os demais recursos do carro irei detalhar nos próximos tópicos.

Dirigindo na Chuva

 

As palhetas são gigantes e limpam bem o vidro, com a ajuda do ar-condicionado, dirigir na Chuva foi uma tarefa relativamente fácil, quando comparada com outros carros. Deixei o vidro um pouco molhado para tirar a foto, porque o limpador estava fazendo bem o seu papel e não dava para tirar uma foto clara da chuva.

Durante a semana vou postando mais recursos do carro.

 

Obrigado

Dia 3: C4 Hatch


Bom dia

Começando bem o dia, o C4 está bem sujo, pelo fato dele ser de cor preta, fica evidente toda a sujeira da poluição da cidade de São Paulo. Falando dos detalhes externos o carro possui linhas bem harmoniosas, a forma que o farol dianteiro invade a lateral do carro, detalhes da porta que, a lanterna traseira que faz com que a traseira do carro fique bem visível em condições adversas (chuva ou neblina).

Hoje diferente dos outros dias eu peguei um trânsito bem carregado e eu que estava dando pulos de alegria para o consumo de 6,5 no alcool, descobri a verdade nua e crua do C4… a fama de beberrão dele apareceu e o carro mudou da água para o vinho, hoje cedo estava bem quente e excepcionalmente hoje de manhã o trânsito estava caótico na grande metrópole.

Falando nos diferenciais do C4 ele possui 2 tomadas 12v dá para carregar o celular enquanto alimenta o GPS por exemplo.

 

A primeira saída 12v está ao lado do acendedor de cigarro (que não é vendido a parte). e o segundo fica atrás do apoio de braço – que também é uma saída de ar traseira.

Amanhã vou andar com o carro em um horário fora de pico e tirar uma foto do computador de bordo. O carro foi abastecido 100% com Etanol essa semana.

 

Obrigado

 

 

Dia 2: C4 Hatch


Bom dia,

Hoje o dia amanheceu frio, frio o suficiente para me preocupar se a partida a frio do C4 funcionaria perfeitamente. Ontem de manhã eu abasteci o tanque completamente com Etanol – pela primeira vez – e hoje pela manhã eu nem percebi qual era o combustível que estava no tanque, olhando pela saída de escapamento, o mesmo não soltava aquela famosa fumaça branca típica em carros abastecidos puramente com Etanol.

Abasteci o carro, mas não esperei deixar ele chegar no reserva.

Tirei algumas fotos do acabamento do carro e vou tentar ser breve nas explicações até eu criar um tópico específico detalhando cada parte do carro.

No volante, novamente vou falar dele, porque ele é bem diferente de outros carros de outras marcas. Muitos devem ter ouvido falar do famoso cubo fixo da Citroen, na prática significa que ao virar o voltante para qualquer um dos lados, o centro dele (onde está o logotipo e o air bag do volante) não se movem.

Esse diferencial reflete de forma muito positiva na segurança do motorista em caso de colisão. Nos volantes tradicionais, em caso de acidente, quando ele está esterçado o air bag poderá ser acionado levemente inclinado, embora a diferença seja pouca, poderá machucar o condutor ao invés de proteger ele.

No caso do cubo fixo o air bag, quando for acionado sempre irá bem na sua cara, diferente de carros que o air bag acompanha o movimento do volante que poderia fazer ele acionar um pouco inclinado.

Abaixo, vou mostrar um crash test no modelo C4 Hatch 2004 – o do vídeo possui todos os air bags possíveis.

Isso mostra como o Brasil está atrasado em relação o resto do mundo em termos de tecnologia, lembro que em 2004 a Meriva estava sendo lançada no Brasil sem nenhum agrado em termos de segurança, enquanto na Europa o C4 já tinha tudo o que só veio para o Brasil 6 anos depois….

Os comandos dos vidros elétricos estão todos muito bem localizados e todos eles possuem a função One Toutch, ou seja, apenas um toque para subir ou descer – qualquer um dos 4 vidros.

Uma detalhe que eu acho legal é a chave do carro, ela é estilo Canivete, embora isso não seja mais novidade no mercado, na minha opinião deveria ser de série. A chave perde a ponta e você pode colocar no bolso sem dó de rasgar o fundo do bolso ou ocupar espaço demais dentro da bolsa.

 

A chave do C4 do teste está com uma folga, provavelmente em virtude de algumas quedas, isso é uma desvantagem pequena quando comparada com as diversas vantagens (além de estética) de ter a chave canivete.

A chave reserva é convencional, mas tratando-se de uma chave reserva acho que ninguém faz questão dela ser canivete ou não. Seria um custo a mais para jogar no preço final do carro.

Os comandos do vidro elétrico, acendimento de farol e trava das portas estão todos na chave, nas versões mais antigas do carro não era possível realizar o acionamento dos faróis através da chave.

Obrigado