Honda Civic


Boa tarde

Recebi agora a tarde um pacote de fotos do Honda Civic, gostei muito das fotos principalmente do modelo antigo (Hatch).

 

Anúncios

Honda Civic – Fumetsu no Senshi-tachi


Boa noite

O termo Fumetsu no Senshi-tachi em japonês representado por “Guerreiros Eternos” representa bem um ícone da indústria automobilística – Honda Civic.

O carro veio para o Brasil nos anos 90 com uma missão bem difícil, superar a concorrência nacional e derrubar a má fama dos carros japoneses, hoje em dia quando alguém fala que um carro chinês não presta nos anos 90 a fama era dos japoneses. Os japoneses receberam a má fama de sempre copiar tudo – aliás é a mesma dos chineses.

A partir dos anos 90 a situação mudou bastante. Honda, Toyota e Nissan se destacaram pelos seus carros superesportivos e populares com design e motorização bem diferenciados. O mercado europeu sempre foi agressivo, mas tirar a má fama de carro ruim pelo simples fato dele ser japonês não foi fácil.

800px-1993-1995_Honda_Civic_GLi_3-door_hatchback_(2011-11-17)_02

Aqui no Brasil o Honda Civic não foi um sucesso, teve vendas bem modestas, seu excelente conjunto mecânico recebeu a fama de nunca quebrar e ter uma mecânica sem problemas por pelo menos 400mil km. Mas o calcanhar de Aquiles da Honda era o mesmo de todos os carros importados que foram desembarcados no Brasil, sua suspensão não suportava o nosso péssimo asfalto.

Ficou evidente porque diversos carros nos anos 90 tinham pneus de perfil tão alto, as ruas e estradas no Brasil sempre foram um ponto de atenção para qualquer montadora que pensasse em fabricar ou importar um carro no Brasil.

Em 2011 eu escrevi uma resenha pequena sobre a Cronologia do Civic, que poderá ser revista aqui.

A Honda começou as suas atividades em automóveis aqui em 1992, na época haviam diversos modelos do Civic aqui, acredito que na época a Honda tinha um line-up mais completo do que temos nos dias atuais. Havia uma grande combinação de versões, câmbios e motores que não existia em nenhuma montadora aqui no Brasil.

As versões Hatch foram vendidas nas versões DX, LSi, Si, e VTi, o Sedan era LX e EX , o Coupé  EX e EXS (a partir de 1994) e Targa(CRX Si e VTi). Havia opção de escolha entre o câmbio manual e o automático, embora este último fosse mais frequente. A versão VTi só possuía transmissão manual.

Honda-Civic_Coupe_1993_800x600_wallpaper_02

Infelizmente a versão mecânica vendeu pouco e temos hoje poucos exemplares disponíveis para venda, não que isso seja um problema mas é que o Civic em especial o Coupé me agrada muito e mais ainda se ele for mecânico, as possibilidades de preparação deste modelo são muitas (acredite, quase não existe um limite para as possibilidades).

As versões Targa são raríssimas, assim como o Corsa GSI que na época custava 2x o modelo de entrada do carro, o Targa também possuía o preço pouco acessível, aliás, falando em preço, mesmo na época os carros não tinham o preço muito atrativo, mas eram completos e ainda são.

Em uma época em que Voyage era o carro do momento vendido sem ar e direção, o Civic esbanjava potência e conforto com ar, direção, kit elétrico e teto solar. O Santana era o carro do momento com todos os opcionais mas era Carburado (como todo carro na época). E falando em mecânica temos a lendária VTEC, veja abaixo a relação das motorizações de cada modelo disponível.

Os motores oferecidos no Brasil eram: 1.5L-D15B2 (LSi); 1.5L-D15B7 (DX e LX); 1.6L-D16Z6 (Si, EX e EXS); B16A2 (VTi) e B16A3 (VTI 1995). Os motores D16Z6 e B16A2 e A3 eram oferecidos com a tecnologia VTEC.

Honda-Civic_Coupe-1993-800-01

O VTEC – Comando de Válvula Variável, fazia o carro acionar somente 8v em baixas rotações, tornando o carro mais econômico e com uma arrancada superior aos modelos 16v. Em alta as 16v eram acionadas e liberava toda a cavalaria disponível no motor para o asfalto. Existem outras características deste motor, mas não irei comentar sobre elas agora.

Em 1997 a Honda iniciou as suas atividades no Brasil, descartando as versões Hatch do modelo, acredito que isso tenha se dado devido a concorrência ser muito maior para carros Hatch, nos anos 90 carro Hatch realmente não tinha tanto mercado quanto carro Sedan.

Em 2001 o Filme Velozes e Furiosos aumentou ainda mais a fama do carro, relembre a cena Clássica dos cinemas com o furto do caminhão, ao longo do filme são exibidas diversas versões do Civic, mas como todas elas estão no estilo tuning todas elas com exceção do Coupé passaram despercebidas.

Lembro como se fosse hoje, todo mundo que tinha um Civic daquele modelo e um Eclipse superfaturaram os seus veículos em anúncios nos jornais, revistas e internet. Aqui no Brasil como não tinha Toyota Supra, o Eclipse cumpriu bem o seu espaço vago.

Vou falar sobre as demais versões do carro em breve, encerro aqui a minha opinião sobre a primeira versão do Civic no Brasil.

 

Obrigado

Carros 2.0


Boa noite

 

Normalmente quando falamos de algo 2.0 no mundo de TI estamos referenciando sobre novas tecnologias, no mundo automotivo sempre soa o 2.0 como motorização (e de fato é) mas eu gostaria de abordar este assunto de outra forma.

No Salão do Automóvel (em 2012) algumas montadoras renovaram o seu line-up com carros equipados com motores 2.0 e facilidades tecnológicas que fazem qualquer carro de 2011 sofrer um pouco de “dor de cotovelo”.  Hoje quando buscamos carros da categoria Sedan Médio, sempre lembramos do Cruze, Civic, Corolla, Linea, Focus, etc etc etc

o-painel-do-jetta-grafite-recebeu-mais-modificacoes-manopla-de-cambio-pedaleiras-volante-borboletas-e-bancos-foram-trocados-1343425570808_956x500

Existe uma série de carros disponíveis no mercado, cada um com as suas respectivos apelos para atender um público alvo determinado, estarei direcionando um pouco a sua leitura para carros equipados com motores 2.0, que hoje estão voltando cada vez mais no mercado de novos.

Nos anos 90 e 2000 era comum ter um carro equipado com motor 2.0 (Logus, Vectra, Kadett, Focus (antigo), Santana, Versailles, Monza, etc) Alguns até arriscaram um downsizing de motor como o Omega que foi vendido nas motorizações 3.0, 4.1 e por último a versão 2.0

logus_motor-2

Ter um carro 2.o era sinônimo de muita potência, principalmente porque os carros 1.0 na época eram extremamente lentos…. o Gol 1000 famoso pé-de-boi tinha humildes 50cv de potência, hoje em dia um Celta 1.0 possui 78cv (+64% de potência), por isso qualquer carro que chegasse perto de 100cv era considerado um verdadeiro “canhão”.

O Logus 2.0 tinha 121cv, hoje em dia um C4 2.0 possui 151cv, temos carros 2.0 com uma boa diferença não só de potência, mas torque e consumo também melhoraram, a adoção da injeção eletrônica nos anos 2000 facilitou este crescimento exponencial.

Não sei ao certo mas senti no mercado uma queda na produção de carros 2.0, principalmente a partir de 2005, somente os carros da Chevrolet se mantiveram com a motorização 2.0, isso se deve a tecnologia um tanto ultrapassada utilizada na produção de seus motores, muitos chamam (até hoje) de Monzatech porque a diferença de um motor do Monza 2.0 para um Vectra/Astra é pequena.

593_compdamas_11

Com a saída do Vectra (2.0) no mercado, a Chevrolet trouxe o Cruze (1.8) estávamos acreditando que o mercado estaria tendenciando para carros com motores cada vez menores e mais potentes, o mercado Europeu é assim, carros equipados com Turbo ou Supercharger de fábrica estão cada vez mais comuns, existe uma redução no consumo de energia e no imposto aplicado na produção/venda do carro.

Hoje o imposto é pago de acordo com a motorização, quando um carro chega a 2.0 o imposto é mais elevado e carros de menor potência são mais incentivados, veja os descontos do IPI promovidos pelo Governo Federal.

Algumas montadoras acabaram aumentando a potência de seus modelos a fim de re-conquistar um público órfão de carros equipados com este motor (o 2.0). A Toyota tinha apenas o motor 1.8 em linha, porém a sua versão Topo de Linha é equipada com um novo motor 2.0, embora as vendas sejam menos expressivas, até mesmo porque o público era para pessoas que exigiam um carro mais completo (alguns até usam para blindar).

toyota-corolla-20-xei-16v-flex-4p-aut-2013-blindado-0km_MLB-O-3460324594_112012

Junto com o New Civic a Honda havia lançado o New Civic SI a versão vinha com um motor 2.0 aspirado de 192cv de potência, o motor era um bem diferente do motor da CR-V e do Accord 2.o, o do Civic era um bem melhor, deixou saudades, embora suas vendas não tenham sido conforme necessidade do mercado, provavelmente pelo alto custo do modelo (custava cerca de 100mil Dilmas), o carro não emplacou quanto o Jetta TSI (2.0 turbo alimentado).

Pensando em um mercado cada vez mais competitivo e visando renovação em seus modelos, a Honda anunciou no final de 2012 que em 2013 teríamos o Civic 2.0, o carro possui 10cv a mais de potência e a ficha técnica do modelo pode ser  vista no site oficial da montadora (clique aqui) não só isso mudou no carro, o tanque para abastecer o carro a frio também deixou de existir.

honda-civic-20-foi-revelado-no-salao-do-automovel-de-sao-paulo-em-outubro-1355329477155_956x500

Na opinião de vocês quais carros 2.0 que temos hoje no mercado leva mais vantagem?

Corolla, Civic, Jetta ou C4?

A verdade é que o Civic x Corolla sempre é mais divertido, a verdadeira batalha de samurais…

traseiras-civic-x-corolla

Obrigado

Honda Fit Twist


Boa noite

 

O Honda Fit Twist é uma boa opção no mercado para quem busca por carros que se aventuram no asfalto. Temos diversas opções de carros nesta categoria, vou destacar o Fit Twist porque tive a oportunidade de conhecer de perto o carro.

O Twist (vamos chamar assim) é tratado pela Honda como um novo modelo e não uma versão do Fit, no site da Montadora (honda.com.br) o modelo possui uma página destacada com informações próprias que o separam do irmão mais pobre – o puro e simplesmente Fit.

twist_rally_design_frente

O único opcional do carro é o câmbio automático, os demais itens como direção elétrica, ar condicionado, rodas, etc são todos de série, aliás na Honda apenas as rodas, som e o ABS são os únicos itens opcionais, este último por pouco tempo será opcional, o governo federal estabeleceu uma lei que obriga 100% dos carros virem com ABS e Air Bag, esta lei entrou em vigência em 2010 e possui um % que as montadoras devem se adequar, e até o próximo ano todos os carros fabricados aqui na terra do Papa Capim terão estes 2 importantíssimos itens de série, ou você achou que o Gol e o Uno com estes itens eram “Cortesia” das respectivas montadoras?

Retomando ao Fit, o carro possui um design externo que pode dividir opiniões, mas convenhamos, a cor Azul dele trouxe um pouco da terra do Sol Nascente para o Brasil, no Japão é comum vermos carros com cores extravagantes e de fato o Azul da Honda é tão bonito quanto o Azul do Subaru.

Existe uma marca de tintas especiais chamada Kolor of House (com “K” mesmo) e possui uma gama de cores diferenciadas que podem atrair até mesmo os mais conservadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

O Twist possui a mesma mecânica já conhecida da Honda, motor 1.5 16v com sistema i-VTEC que é o comando de válvulas variável, este comando de válvulas “desliga” 8v do carro quando o mesmo está em baixas rotações, diminuindo consideravelmente o consumo de combustível.

O motor chega a 116cv no Etanol e 115cv na Gasolina excelente número que garante bom desempenho em trajetos longos de rodovia, os freios a disco (nas 4 rodas) é um diferencial, assim como o jogo de rodas exclusivo aro 16.

Particularmente falando acho que o aro 16″ remete conforto e bom design, normalmente carros equipados com aros menores são “populares” e suas respectivas rodas costumam ter um design que não agrada tanto quanto o aro 16″ para mais…

dupla_est_externa2

 

O Fit Twist é um carro para quem busca mobilidade e facilidade no transporte de objetos em viagens longas ou curtas, seu design diferenciado torna o carro mais jovem e acredito que a estratégia da Honda seja atrair um público mais jovem. Embora o Fit faça bem esse papel, estava faltando uma versão mais “apimentada” do carro mais popular da marca.

Para quem busca um carro no conceito de aventureiro é importante destacar as seguintes vantagens do carro:

  • Suspensão dele é a mesma do FIT e de longe melhor e mais alta do que os carros da categoria Adventure, AirCross, Rallye da concorrência (Fiat, Citroen e VW – respectivamente).
  • Existe um isolamento acústico na caixa de roda, nos demais carros não existe
  • O escapamento é de inox (normalmente é ferro fundido e acaba “furando” com 2 ou 3 anos de uso)
  • Isolamento dos chicotes do motor, abra o capô e veja que organização
  • Olhei o carro por baixo no elevador e vi como está tudo no seu lugar
  • O tanque de combustível está no meio do carro, distribuindo bem o peso.

Algumas pessoas acham ruim o fato do ar condicionado ser manual e o carro não ter as famosas borboletas atrás do volante, mas convenhamos…. são itens que dá para passar despercebido, só pelo fato de ter um Honda na garagem. O preço do carro precisa ser melhorado, vamos aguardar a popularização do modelo para ver o que acontece, todas as montadoras visam a redução de preço do veículo graças a concorrência e os impostos causados por peças importadas. São poucos os momentos mas existe períodos em que o consumidor consegue comprar o carro com um preço melhor.

Esperamos ansiosos para o retorno do ícone da indústria o Civic SI, agora com motor 2.4 americano, poderá ele substituir com louvor o famoso 2.0 de 192cv?

fit_twist_dupla_movimentoObrigado

 

Salão do Automóvel 2012 – Encerramento


Boa noite

Novamente, estarei postando mais algumas informações do Salão do Automóvel 2012. Algumas montadoras investiram pesado na decoração dos stands, contratação de modelos e também na infra estrutura para divulgação.

Veja alguns pontos de destaque:

  1. Coelhinhas da Playboy estavam na Fiat
  2. Fiat com Wi-fi Grátis para visitantes
  3. Honda com a Banda que toca dentro do Fit Twist
  4. Extrema educação das modelos da Lexus
  5. Simpatia das modelos da Peugeot
  6. Carros da Citroen
  7. Test Drive no R8 da Audi
  8. Troller do Ben10 para dar um ar mais animado para a gurizada
  9. Havia um espaço para os pais deixarem as crianças no stand da Honda
  10. Animação no stand da Citroen e da Chevrolet

O estacionamento do lugar custava R$ 50,00 por dia, ou seja, independente da quantidade de horas que você ficasse no evento, custaria R$ 50,00 da mesma forma, o pagamento era feito somente em dinheiro e não aceitavam cartões ou cheques.

O estacionamento é caro, uma corrida de táxi do Anhembi até o Metrô Tietê custa algo em torno de R$ 10 a R$ 15 e você não se estressa tanto no trânsito. Do metrô Tietê para qualquer outra região é tranquilo, tenho certeza do que eu falo porque eu fiz isso 5 vezes durante o evento. Passou da Sé e da Pinheiros um abraço…. pode ir que tudo vira contra-fluxo.

O evento tinha muitos outros prós e contras, destaquei somente alguns porque isso dependerá do ponto de vista do visitante. A refeição por exemplo precisa melhorar e muito no Anhembi, além de ser cara a comida é ruim e a bebida que no meu caso foi uma Coca estava choca, por causa do calor de 4ª feira que estava impossível de andar nos stands.

Falando em calor… a refrigeração do Anhembi estava uma droga durante a semana, hoje (domingo – 04/11) estava fresco como se o ambiente inteiro fosse ventilado, estava realmente muito mais agradável do que a semana e por ser final de semana estava extremamente vazio…

Nunca vi uma entrada tão tranquila no Anhembi, nem fila eu peguei, se eu tivesse que comprar a entrada também não pegaria fila. Me lembro de quando fui no Salão de Acessórios e o Salão Duas Rodas…. 2 grandes eventos com uma organização primária, fazendo o lugar ficar extremamente lotado.

A Ferrari fez falta? Depende… todos os anos a Ferrari montava o Stand com carros bem longe dos visitantes, não sei se fizeram tanta falta… A Fiat levou um exemplar e matou bem os vermes dos sedentos do luxuoso super-esportivo. A Ford escondeu o Mustang, a Chevrolet deixou 1 para o povo sentar e tirar foto a vontade, carros concorrentes, exposição totalmente contraditória uma da outra.

Na minha opinião o carro deveria estar aberto para o público. A Toyota com o modelo 86 deixou o carro aberto somente no dia 24/10, não sei se foi por falha ou não, mas nos outros dias trancaram o carro como um cofre… até a modelo ficou para o lado de fora do melhor carro da marca.

A Renault não tinha nada, as modelos usaram os tablets como espelhos para arrumar o cabelo e só… no demais nenhuma novidade… Nissan também passou batido. A Mitsubish tinha o Lancer (que eu particularmente adoro) senão fosse o DVD de demonstração rolando dentro do carro, ninguém conheceu o carro da forma que ele merecia ser conhecido… fiquei decepcionado com a apresentação do modelo.

O Etios era a sensação do momento, todo mundo falava dele… bem ou mal, mas falavam, tinham vários no stand, as pessoas entravam para falar mal, mas ainda assim insistiam em tirar fotos e conhecer o modelo popular da Toyota. Na minha opinião se não fosse o painel tentando seguir a tendência dos carros da Toyota ele seria um carro bem legal.

A Hyundai, mascarou o novo I30, não sei o certo, mas só havia 1 modelo e ele era bem pobre quando comparado com qualquer outro carro da concorrência (C4, DS4, Lancer, Bravo) acho que ele está no mesmo nível de acabamento do finado Golf.

O Stand da Chevrolet estava cheio de lançamentos, mas o stand estava muito lotado.  A Volkswagen deixou a Amarok lacrada… uma pena para os visitantes que ficaram se deliciando nas outras pickups que estavam abertas.

A Honda trouxe a Acura, que é concorrente direta da Lexus (que é Toyota) com carros caríssimos. Alguns carros passaram despercebidos, como o Civic 2.0 e o CR-V Flex…. agora o City versão limitada é muito simples, a Honda deveria ter caprichado no carro, assim como ter colocado um motor 1.8 ou 1.7 (antigo) para substituir o 1.5 desta versão limitada.

Destaque para o Civic SI, meu sonho de consumo como ser humano mortal. 2 portas, ficou ainda mais bonito. Lá nos EUA é comum, aqui pode ser visto como mico, na minha opinião prefiro ter um carro 2 portas esportivo de verdade do que um de 3 portas que só engana… isso mesmo Veloster, você e o seu motor de Cerato não me enganam.

Falando em Cerato a Kia trouxe a musa do São Paulo de 2009, linda a garota, mas ficou escondida e não teve o merecido destaque. Trancou o Cerato antigo quando eu fui na semana (besteira) e depois abriram tudo no final de semana, enquanto isso o novo Cerato parece um mini Fusion, é bonito mas não me agradou, prefiro o antigo.

A musa do São Paulo (2009) era extremamente simpática, quando eu perguntei se ela era a antiga musa do Clube, conversamos um pouco e vi que ela é uma pessoa bem humilde e educada. No geral o salão foi isso, um pouco de mais do mesmo e algumas novidades, destaque para quem investiu pesado como a Honda, Citroen, Fiat, Chevrolet e tantas outras que irei escrever só durante a semana.

Confira as publicações antigas do Salão do Automóvel 2012:

Você assistiu o Making of do Stand da Honda?

Obrigado

Honda Civic é o líder em vendas


Honda Civic é o líder em vendas no segmento de sedãs médios

O Honda Civic alcançou em maio a liderança no segmento de sedãs médios no Brasil. Menos de cinco meses após seu lançamento, o modelo ultrapassou a concorrência e se tornou o preferido dos consumidores, com 4509 unidades emplacadas no mês.
As vendas do Civic entre janeiro e maio de 2012 totalizam mais de 15.700 unidades, o que representa um crescimento de 46% em relação ao mesmo período de 2011.


Produzido na fábrica de Sumaré (SP) e disponível nas concessionárias Honda de todo o Brasil desde janeiro deste ano, a 9ª geração do Honda Civic reflete a inovação e investimento da Honda em tecnologia de ponta, com sistemas como o “Econ” e o iMid. O novo projeto deixou o sedan médio com uma condução ainda mais prazerosa, combinando a emoção com a razão e explorando bastante a interação inteligente.

Fonte: Honda.com.br

Você já visitou o Site Institucional Honda? www.honda.com.br ou o Hotsite do Civic? www.honda.com.br/hondacivic ou ainda a página do Facebook da Honda Automóveis? http://www.facebook.com/hondaautomoveis

Obrigado