Chevrolet venderá carro Flex com GNV


Fonte: Terra

Chevrolet Impala será o primeiro carro da GM movido a gás natural e gasolina

A General Motors começará a vender um sedã de porte médio no próximo verão (do hemisfério norte) que poderá ser movido a gasolina ou gás natural comprimido, afirmou o presidente-executivo da montadora americana nesta quarta-feira. O modelo 2015 do Chevrolet Impala, primeiro carro da GM movido a gás natural de fábrica, contará com um motor que funcionará com gás natural ou gasolina, com uma autonomia de cerca de 800 km, disse Dan Akerson, durante discurso em uma conferência de energia em Washington.

2015-chevrolet-impala-bi-fuel

O carro, que terá um tanque de combustível para gás natural comprimido e um segundo para gasolina, será vendido para frotas e para os clientes de varejo nos Estados Unidos. A GM não revelou quanto o Impala bicombustível custará, mas as versões regulares do veículo tem custo a partir de US$ 27.700.

Restauração de Carros


Boa noite,

Olhei para a garagem da minha casa e comecei a reparar no Fusca que está sempre ali no cantinho, protegido do sol e da chuva e coberto por uma capa para não deixar os olhares curiosos ofuscarem o brilho da pintura.

A Volkswagen fez uma grande homenagem ao clássico Fusca, batizando o New Beatle de Fusca no Brasil, sinceramente falando acho que foi uma das melhores jogadas de marketing da industria automobilística dos últimos anos. O Fusca é um carro que foi e deixou saudades, ele voltou em 94 como Itamar, mas mesmo assim o carro não tinha o mesmo encanto.

vw-fuscas-1973-x-2013-1355254368440_956x500

O Fusca apresentado no salão do automóvel, que basicamente é um New Beatle muito mais invocado, possui o teto ligeiramente rebaixado e é cheio de curvas que realmente lembram – bem pouco – o clássico alemão que encontramos até hoje rodando em nossas ruas.

Lembre-se que o barato sempre sairá caro, se você encontrou um tapeceiro que ofereceu 2 orçamentos para você e existe uma discrepância muito grande entre os valores, procure outro tapeceiro. Tapeceiro que se preze só trabalha com produto de primeira linha.

Certa vez fui em um tapeceiro que me ofereceu um orçamento de 1mil reais para fazer a recuperação do bancos e uma limpeza do teto do carro (que exige um certo trabalho) e outro orçamento que segundo ele próprio era tão bom quanto o primeiro só que com um valor de R$ 300,00 completo.

Pensei comigo que aquela porcaria de R$ 300,00 não iria durar 1 ano e que eu teria que refazer o serviço posteriormente, o ideal para restaurar carros é sempre utilizar materiais de primeira linha, é certo que poucas pessoas tem o poder de reconhecer um material bom apenas com o visual e o tatear sobre o mesmo, mas na grande maioria dos casos existe a indicação do produto/serviço.

O mais legal é poder ver e sentir um carro renovado, restaurado, dar uma segunda chance para um carro é uma sensação ímpar. Nada paga aquela partidinha falha todo domingo de manhã que eu dou no Fusca, aquela sensação de missão cumprida em sentir o motor acelerar depois de 2 ou 3 tentativas.

Por onde começar?

  1. Independente do carro que você queira restaurar, seja ele um carro comum como o Fusca ou algo mais elaborado como o Maverick, Opala, Mustang, que são carros ricos em detalhes e com exceção do Opala possui peças de acabamento bem difíceis de serem encontradas, siga esta receita de bolo que espero que sirva para você.3D Character and Question Mark
  2. Escolha um carro que esteja alinhado, pegar um carro batido é a pior cagada coisa que se pode fazer, dependendo da batida do carro a estrutura do mesmo foi afetada de uma forma que nem no ciborgue o carro voltaria a ser alinhado. Melhor ser um carro muito raro e estar com a documentação em dia para você pensar em restaurar um carro nestas condições.
  3. Podres estarão espalhados por todo o carro, faz parte do negócio comprar um carro com portas, laterias e podres e/ou com pontos de ferrugem, mas existe um lugar que você deverá evitar o máximo – o assoalho –  esta parte do carro inviabiliza muito a restauração porque dependendo da quantidade de ferrugem/podre no assoalho a estrutura do carro pode ter sido afetada.
  4. Escolha um carro que tenha no mínimo a documentação no nome do atual proprietário, mesmo que esteja anos atrasado. Evite dupla ou tripla transferência porque na grande maioria dos casos o processo é tão demorado que você nunca conseguirá ter o carro no seu nome. Seria como morar em uma casa bonita, mas alugada – nunca será sua.
  5. Tenha bons contatos, mesmo que você não tenha o carro ainda, faça um ensaio, pesquise por peças do modelo que você deseja como faróis, volante, rádio, botões diversos. A dificuldade me encontrar as peças/acessórios no ensaio, será uma boa métrica do  tão fundo é o buraco que você está se enfiando.
  6. Tenha um bom lugar para guardar o carro, largar ele na rua não é bom negócio, faria a estrutura do carro piorar ainda mais. Quando comprar o carro, se aperte um pouco nas dívidas e dê um banho de tinta para evitar que a ferrugem aumente na sua mão. Se o carro estiver em bom estado passe uma massa para polir número 2 para preservar e proteger o que ainda resta da pintura.
  7. Ao comprar um carro que aparenta estar em bom estado, passe um pano com um imã grande enrolado por todo o carro. Onde o imã não grudar é porque tem massa. E onde tem massa na lataria foi serviço porco ou serviço rápido. Restauração decente é feita na lata, o tradicional serviço de funilaria. Você quer um carro para a vida toda não é? Quanto custo o seu sonho para ele se desmanchar em poucos anos?
  8. Pneus, rodas, motor e câmbio com problema são consequência, estes itens são relativamente fáceis de serem arrumados. Dê preferência para os itens do painel, os bancos também são fáceis, existem ainda bons tapeceiros que conseguem estruturas de bancos originais e tecidos que beiram a réplica perfeita.
  9. A elétrica do carro nunca estará boa, você terá que refazer tudo de qualquer forma, lembre-se que o seu carro terá algo em torno de 30 anos e pode ter passado na mão de vários e vários donos.
  10. Compre uma capa para proteger o seu carro e toda semana faça uma vistoria nele. Encontrei uma vez um Chevette que seria de mansão de baratas no forro, isso não seria legal, depois de restaurado é pouco provável mas antes do serviço o cheiro de carro velho e  sujeira interna são bem comuns.
  11. Faça uma limpeza detalhada, conheça o seu carro, quando eu fiz isso no meu encontrei um jornal de 1997 com anúncios de uma Fiorino 0km, rendeu alguns risos, depois que eu vi o preço do Bombril e Shampoo vi que o Brasil era um país bem diferente de hoje.

Escolha o carro que lhe agrade, quanto mais difícil mais prazeroso será o processo. Fiquei puto algumas vezes por preços abusivos de algumas peças. O mais importante é nunca falar para a loja que você está restaurando, isso remete coleção e coleção de carros é algo de “gente rico” nos olhos dos lojistas. Apenas diga que você quer manter a originalidade.

Tire fotos e sempre ande com elas, as vezes o “original” da loja é diferente do “original” do seu carro e sempre registre cada momento, seja filmando ou fotografando, o resultado é surpreendente.

Vejam o vídeo abaixo do Impala 67, excelente exemplo de dedicação e esforço.

Obrigado